Almeida Lima tem amparo histórico de Jackson Barreto na reforma da Saúde

Por Jozailto Lima
24 fev 2017, 00h01
Aline Bastos, Almeida Lima, Lycia Diniz, Jackson e Luis Eduardo

Vai ser impactante a revelação do estranho espólio que jaz no subsolo da Fundação Hospitalar de Sergipe – FHS – a ser feita pelo secretário de Estado das Saúde, José Almeida Lima. É coisa de tirar o sono de muita gente – ainda mais dos que acham que Almeida não terá fôlego para tanto.

Almeida está remexendo fortemente nos escombros da SES, não tem muita pressa em revelar as pepitas podres que vai bamburrando, mas o que se diz no entorno dele é que a bomba é de nitroglicerina pura e vai lhe exigir mudanças. E está errado quem pensa que Almeida é ave desgarrada na prospecção de tudo isso.

Há uma série de convergências históricas, factuais e positivas entre as pessoas do governador Jackson Barreto, Almeida Lima e este momento de extrema remodelagem na estrutura da saúde pública sergipana.

Há quem diga que só com essas convergências entre ambos para revirar pelo avesso um modelo de saúde pública articulado e implantado pelo então governador Marcelo Déda em parceria com o médico e então deputado Rogério Carvalho, mas que não serviu bem à sergipanidade.

Pelo contrário: serviu mais a interesses pessoais e de grupos, e em nada atendeu à ponta, que é o cidadão usuário da saúde. É como bem diz Almeida na entrevista do JLPolítica: “Não se pode conceber que uma Secretaria que tem R$ 1 bilhão no seu orçamento anual não tenha três equipamentos de tomografia para atender e satisfazer o dia a dia de Sergipe e que vai custar algo em torno de R$ 4,5 milhões a R$ 5 milhões”.

Possivelmente, quando Almeida revelar o real rombo da FHS se vai poder conceber as razões destes desníveis. Mas vale dizer que Almeida não está na SES como um kamikaze. Como um solitário. Ele tem a confiança, e age nesse momento com a tranquilidade de quem arrasta um passado longínquo, próximo e repleto de coincidências com o primo governador.

E é como se este passado o favorecesse enormemente agora na maturidade. Para quem é esotérico, há de detectar uma cadeia bem umbilical unindo JB e Almeida: os dois nasceram pela mão de uma mesma parteira, Mãe Edime, que terminou prefeita de Santa Rosa de Lima.

Os dois tiveram um par de padrinhos em comum, Seu Zezinho e Dona América. Como a política sempre esteve ao lado de JB e de Almeida, vão ter Seu Zezinho como um futuro prefeito de Divina Pastora.

Mas tem mais coincidência: os dois nasceram sob um mesmo teto, com Almeida quase 10 anos depois. Seu Etelvino Alves de Lima, pai de JB, é irmão de Dona Berila Lima de Almeida, mãe de Almeida.

Seu Etelvino e Dona Neuzice Barreto de Lima deixam Santa Rosa para residir com a família em Aracaju e Dona Berila e o marido passam a morar na residência dele lá no interior – ainda hoje, a casa oficial de JB.

Uma outra coincidência ata esses dois primos: Seu José Américo de Almeida, pai de Almeida, herda a Bodega Sete Portas de Seu Etelvino. E vive dela por um tempão.

Na juventude, Almeida é recepcionado em Aracaju por JB. Na política, idem. Por tantas coincidências, soa muito estranho que um dia, mais precisamente a partir da eleição de Aracaju de 1996, Jackson e Almeida tenham contraído uma quase fratricida inimizade só dissipada nos últimos três anos.

E é esse passado que se une agora para dinamitar o que eventualmente esteja errado na estrutura da saúde pública de Sergipe. Portanto, é bom que os críticos de Almeida Lima fiquem de olho em alguns fatos recentes em seu redor.

Depois que ele concedeu a longa entrevista a este portal, com veiculação a partir de domingo, dia 19, descortinando um pouco a problemática da SES e da sua FHS, o governador Jackson Barreto teve gestos “bem falantes” para com ele.

Dois dias depois, na terça-feira, visitou a SES e se fez fotografar com ar de festa ao lado do quarteto que manda na área, Almeida, Luis Eduardo Correia, superintendente Executivo da SES, Lycia Diniz, superintendente do Huse e Aline Bastos, diretora Administrativa do Huse. Na quarta, Almeida teve um despacho de nada menos que três horas com o governador.

Quem quiser se meter nisso e achar que as mudanças da SES vão dar em água, é recomendável analisar a curva do passado e ver bem onde secretário e governador amarraram os jegues dos seus destinos e das suas coincidências.

DESO: SINDISAN QUER MINAR GOVERNO

O Sindisan, sindicato do pessoal da Deso e que faz uma forte cruzada para tentar deter a venda da Companhia pelo Governo do Estado, está animado com o placar de votos contrários à privatização. Sérgio Passos, o presidente do Sindicato, contabiliza uma série de votos além dos seis da oposição – Luciano Pimentel, Maria Mendonça, Vanderbal Marinho, Venâncio Fonseca, Pastor Antônio e Georgeo Passos -: Francisco Gualberto, que é o líder do Governo, Daniel Fortes, Zezinho Guimarães e Robson Viana.

DEZ DEPUTADOS CONTRÁRIOS

Neste pacote aí já teriam 10 parlamentares. Há rumores de que Ana Lúcia Menezes, PT, também seria contrária, o que renderia 11 votos. Há que se lembrar que a aprovação da autorização da venda da Deso exige apenas maioria simples, que seria a maioria mais um. Como a Alese vive hoje de apenas 22 deputados – dois estão afastados – os 11 já renderiam um empate.   

EM BUSCA DA SENADORA MARIA

Sérgio Passos diz que o Sindisan vai tentar espremer bem este carnegão e embarreirar a intenção do Governo de vender a estatal de água e esgoto. “Depois do carnaval nós vamos visitar a senadora Maria do Carmo e pedir o apoio dela”, diz Sérgio. Eles já contam com o apoio dos senadores Eduardo Amorim e Antônio Carlos Valadares. No dia 7 de março o Sindisan sobe a serra e faz uma plenária na Câmara Municipal de Itabaiana defendendo a manutenção da Deso estatal. A sessão foi viabilizada pelo vereador Zé Roberto. 

OPÇÕES DA ARTICULAÇÃO DE ESQUERDA

A corrente Articulação de Esquerda do PT, liderada pela deputada Ana Lúcia Menezes e pelo vereador Iran Barbosa, vai à disputa pelo comando do partido no Estado com dois nomes já definidos: o advogado Thiago Oliveira, que tentará a Executiva da capital, e a professora Ângela Melo, a estadual. Segundo o professor Rubens Marques de Souza, o Dudu, presidente da CUT/SE e um dos militantes do grupo, a AE já definiu que só abre o debate sobre candidaturas para o pleito de 2018 em junho. “Agora o esforço concentrado é pela disputa do Processo de Eleições Diretas do PT. Não faremos composição. Teremos chapa própria”, diz Dudu.

JAIRO E AS AÇÕES PELO SERTÃO

O deputado estadual Jairo de Glória, PRB, tem feito duros pronunciamentos na Alese contra a falta de mais ação de combate aos efeitos da seca no sertão por parte dos Governos. Mas, governista, ele faz uma concessão ao governador Jackson Barreto. “Ele tem pelo menos ação de presença. De dezembro para cá, Jackson já esteve umas 20 vezes no sertão de Sergipe preocupado coma seca”, diz Jairo.

JAIRO E AS AÇÕES PELO SERTÃO II

Segundo Jairo, essa ação de presença de JB tem gerado alguns efeitos práticos positivos. Um deles: o Governo vai mandar mais pipas da Deso e zerar a cobrança que era feita pelo trabalho desses carros de água, o que aliviará a vida dos prefeitos. Um outro efeito: a Defesa Civil vai atuar no sertão. De acordo com o deputado, já está agendada para depois do carnaval uma série de ações no setor hídrico, além de atos em favor da regularização fundiária da região. “No sertão, muita gente tem a terra, mas não tem a posse”, diz Jairo. 

QUEDA DE BRAÇOS DE EDVALDO E VALADARES

Edvaldo Nogueira e Valadares insistem numa queda de braços curiosa. O prefeito disse aqui em Aparte que o senador o convidou para candidato a vice-governador numa chapa de 2014 com Maria do Carmo candidata ao Senado. O senador lhe taca um desmentido na caixa dos peitos. “Além de tantas mentiras, agora tira do baú um convite imaginário. Deu mais um daqueles brancos em sua memória”, disse. Edvaldo reforça a história e devolve: “O senador é que precisa rever a memória dele. A minha é exata. Eu lembro de tudo. Era uma segunda-feira, fui convidado dele e ele chegou atrasado na casa dele na Atalaia Nova, porque tinha ido à feira comprar frutas. Eu lembro a cor da roupa e do carro dele”, diz Edvaldo.

EDVALDO EM VIAGEM INTERNACIONAL

Edvaldo Nogueira embarca hoje para uma viagem internacional – México e Estados Unidos – e deixa a vice-prefeita Eliane Aquino no comando de Aracaju por oito dias. No México, Nogueira vai conhecer projeto de cidade inteligente em Monterrey, e Estados Unidos, tomará conhecimento de cidades integradas por centrais de vídeos, em Nova Iorque, que ajudam a deter a violência.


EDUARDO E A ESCURIDÃO DE FÁBIO MITIDIERI

O senador Eduardo Amorim, PSDB, achou “desengraçada” a piada do deputado federal Fábio Mitidieri, PSD, circulada nas mídias sociais de Sergipe ontem, recomendado que os últimos oposicionistas a sair apagassem a luz, numa referência ao fato de Jackson Barreto estar arrastando todos para o seu bloco governista. “Quem está no escuro não é a oposição. É o povo do Estado de Sergipe com esse desgoverno. O povo, sim, é alvo dessa escuridão. Talvez o deputado Fábio Mitidieri esteja se valendo de um holofote que deveria iluminar o povo de Sergipe. A oposição tem o dever de manter acesa a luz da esperança”, disse o senador.

MURIBECA, POR EXEMPLO

Mesmo com toda a dificuldade imposta pela crise econômica, o município de Muribeca tem honrado seus compromissos. Na última terça, 21, o prefeito Fernandinho Franco, PSDB, pagou todos os servidores públicos (efetivos, comissionados, estagiários e professores) referente aos salários de fevereiro. Vão brincar Carnaval com dinheiro no bolso.

UMA VOZ PARA A JUVENTUDE

O vereador de Aracaju, Thiaguinho Batalha, PMB, pretende ser uma voz ativa da juventude aracajuana na Câmara de Vereadores. Com apenas 29 anos, tem representado bem a categoria. Na última quinta, 22, ele apresentou ao Conselho dos Jovens Empreendedores – CJE – um projeto de lei para criar o Dia do Jovem Empreendedor.

MAIS PRÓXIMO DOS CIDADÃOS

Umas das primeiras iniciativas de Thiaguinho Batalha foi disponibilizar um número de whatsapp para receber sugestões, críticas e reclamações das comunidades. Segundo ele, foi uma forma de aproximar seu mandato da população. Thiaguinho também está muito presente nas redes sociais. O número para falar com o parlamentar é 9 9182-3501. As demandas também podem ser enviadas para Falecomigo@thiaguinhobatalha.com.br.

ETC&TAL

@ Camilo Daniel defende uma unidade na disputa pelo comando do PT de Sergipe, “pensando na chapa majoritária de 2018”

@ “Pessoalmente, não irei fazer disputa do Diretório de Aracaju, onde sou filiado, mas acredito que alguns nomes aglutinam a militância, como o da companheira Conceição Vieira”, diz.

@ Há um duro comentário nos bastidores da política sergipana, segundo o qual André Moura teria feito de um tudo para que o pai, Reinaldo Moura, não se elegesse deputado estadual em 2014. Será? Parece mais maldade de oponentes.

@ O presidente do TCE, Clóvis Barbosa, recebeu ontem a visita do secretário Almeida Lima. Clóvis ouviu dele a intenção de uma diminuição “razoável de cargos em comissão, fazendo com que a gente passe a realizar um gasto do recurso público de forma otimizada”. 

@ Do PRB, o deputado Jairo de Glória puxa a brasa para a sardinha de Heleno Silva, do seu partido. “É um dos nomes mais fortes para o Senado em 2018”, diz.

@ E é? “É. Tem habilidade política e densidade eleitoral muito grande”, responde o moço. Mesmo tendo deixando a Prefeitura de Canindé com índices muito baixos de aprovação?

@ Para Jairo, aí entra em cena outra questão. “Ele pode ter sido ruim para a classe política que ganhava altos salários. Para o povo dele, não”.

@ Insiste Jairo: “A prova é que os candidatos dele a deputado federal e estadual, Jony e eu, fomos os mais votados lá”, diz. Convencido!

@ O senador Eduardo Amorim tentou tirar de letra a ideia de Ricardo Franco, de que seria candidato a governador da oposição desde que Valadares Filho fosse seu vice.

@ “Não vou gastar minha energia com isso agora. Tem muita água para correr por sob esta ponte até 2018”, disse Eduardo.

@ Eduardo estranha é a leveza de Ricardo Franco em relação a Jackson Barreto. “Agora, não há como servir a dois senhores. Nós não vamos aceitar isso”, disse ele.

@ Ontem o deputado estadual Luciano Pimentel e o prefeito de Propriá, Iokannan Santana, ambos do PSB, tiveram um proveitoso encontro de trabalho. Pimentel está movido por uma extrema boa vontade para com o futuro de Propriá.