Iran deputado estadual em 2018 deixa PT sem vereador em Aracaju

Por Jozailto Lima
18 fev 2017, 00h01

Não é novidade para ninguém que o vereador Iran Barbosa, PT, vai tentar alçar voo maior em 2018. Ele não pretende mais se limitar aos espaços da Câmara Municipal de Aracaju onde, por duas eleições seguidas, foi o mais votado e tem exercido um mandato bastante vistoso. Em 2004 ele se elegeu vereador de Aracaju e cumpriu mandato de dois anos até ir para Brasília, na eleição de 2006.

Iran Barbosa, que foi um deputado federal identicamente vistoso, vai disputar um mandato na Alese para assegurar uma vaga que represente os professores com a saída já anunciada da deputada Ana Lúcia Menezes. Assim, com ele, seu agrupamento, a Articulação de Esquerda, manterá uma cadeira importante no Legislativo Estadual.

Iran já começou o ano percorrendo alguns municípios sergipanos, aproveitando, entre uma palestra e outra, para conversar com lideranças e buscar apoio à sua candidatura. Um problema que se abre, segundo uma fonte próxima ao petista, é quanto ao espaço que ele deixaria no Parlamento da Capital caso logre êxito na eleição para a Alese.

Se Iran for eleito – e há grandes chances de sê-lo, posto que a junção do nome dele com o de Ana Lúcia e espólio dela o deixa forte – seu agrupamento perde uma vaga importante na Câmara Municipal e, de lambuja, o PT, depois de longos anos, ficará sem representação ali.

Aliás, esse “cenário” de perda de espaço na Câmara Aracaju quase “mela” a indicação do nome de Iran por parte da tendência para suceder a Ana Lúcia. A posição de alguns cabeças da AE foi a de que não seria bom perder esse espaço e que outro nome deveria concorrer à vaga de Ana Lúcia, e não ele.

Chegou-se a criar muita tensão em torno disso. Só depois de muito debate é que vingou o óbvio: o maior nome da AE para a sucessão de Ana Lúcia é mesmo Iran Barbosa. Nesse caso, preponderou o bom senso: é menos trabalhoso fazer de Iran um deputado estadual do que começar com um zerado.

MORITOS MATOS E A BANDANA
A bandana de Moritos Matos, PROS, impôs um clima novo no plenário da Alese. Houve quem olhasse de soslaio para aquele cara com um pano preto na cabeça e um crucifixo enorme no pescoço, mas nada além disso. A deputada Sílvia Fontes, PDT, até brincou com ele: se alguém lhe esboçasse implicância, ela desceria a plenário junto, de bandana na cabeça.

NENHUM AFETAÇÃO ESOTÉRICA
Não há nenhum afetação esotérica na badana de Moritos e nem ele está fugindo de qualquer calvície. Não é um Bell Marques. Ele diz que apenas alcançou uma graça há 25 anos e resolveu se cobrir com o pano, e pronto. “É uma forma de eu me manifestar mais grato a Deus”, diz.

SIGNATÁRIO DA LEGIÃO DE MARIA
Há 32 anos Moritos da Silva Matos pertence à corrente Legião de Maria, da Igreja Católica, razão pela qual lhe pende do pescoço o latão de um baita crucifixo. Já foi vereador de Aracaju por um mandato, e ficou na suplência de deputado estadual pelo grupo de Jackson Barreto. Ficarei ao lado do Governo do Estado aqui na Alese e votarei no que for a favor do povo”, diz ele.

JB NEGA ESPAÇO AO PCDOB
Tem causado uma certa insatisfação entre integrantes do PCdoB de Sergipe, partido do prefeito Edvaldo Nogueira, o fato de a sigla não ter ainda qualquer participação no Governo do Estado. Enquanto na Prefeitura de Aracaju o PMDB do governador Jackson Barreto foi prestigiado de braçada, com três Secretarias, o oposto não se deu na administração estadual. Publicamente, os comunistas evitam tratar do tema, mas esperam ser chamados pelo governo para ter espaço de forma efetiva da gestão. Parece haver uma certa lógica. O que acha, governador?

EDVALDO BRASILIENSE
Por falar em PCdoB, chamou a atenção a desenvoltura do prefeito Edvaldo Nogueira esta semana em Brasília. Mostrando que não está preso a picuinhas políticas, ele foi de gabinete em gabinete dos parlamentares federais estendendo o tapetão das carências aracajuanas e pedindo.

FÁBIO MITIDIERI ANFITRIÃO
Tendo como anfitrião Fábio Mitidieri, o prefeito visitou todos os deputados federais, inclusive Valadares Filho (será que este lhe deu parabéns pela vitória na eleição?) e André Moura. Este se comprometeu em ajudar Aracaju nos pleitos junto ao Governo Federal).

VALADARES QUER RECEBÊ-LO
Na esfera do Senado, as coisas ainda estão empoladas. Edvaldo foi recebido apenas por Maria do Carmo, sua “irmãzinha” mais nova de aliança – mas aliança parlamentar, como ressalta a senadora. Segundo o prefeito, em nota divulgada pela Secom, ele foi “muito bem” recebido pela demista. Mas será que não bateu às portas de Eduardo Amorim e Valadares? “Esta semana me disse que vai me procurar em Brasília. Encontrou comigo de volta a Sergipe no aeroporto. Terça vai no gabinete. Disse-lhe que estarei lá pra recebê-lo”, informa o senador Valadares a esta coluna.

MARIA COM FOME DE COMISSÕES
A senadora Maria do Carmo, DEM, parece com fome de espaço para o seu mandato. Na semana que se encerrou, ela conseguiu espaço como titular na Comissão mais cobiçada da Casa, a de Constituição e Justiça. E nesta semana ela deve disputar espaços em pelo menos outras três. São alvos as de Educação, Assuntos Sociais e Desenvolvimento Regional.

AS RAZÕES DE ELIANE AQUINO
A vice-prefeita Eliane Aquino informou a esta coluna que não foi ver a peça “Déda, história de uma geração”, montada por Jorge Lins no Teatro Atheneu, por pura insegurança de reavivar sentimentos fortes que viveu ao lado do marido e do seu drama da doença. “Déda, história de uma geração” teve encenação de terça a sexta-feira e Lins já fez alterações no formato durante estes dias. Para compensar, Eliane escalou colaboradores do Instituto Marcelo Déda para ver o espetáculo.

COISA TRISTE EM LAGARTO
Foi assassinado ontem pela manhã em Lagarto o empresário Janisson Monteiro Barbosa, sobrinho prefeito Valmir Monteiro. Janisson foi abordado por um desconhecido em uma moto quando saía de casa e, depois de uma pequena discussão, foi alvo de disparos. Janisson era  casado, tinha quatro filhos e era filho de Vandinete, irmã de Valmir. Segundo a assessoria da Prefeitura, Valmir cancelou uma inauguração que estava marcada e aguarda os esclarecimentos para mais informações.

MÁRCIO X LULA
O secretário nacional de Finanças do PT, Márcio Macêdo, faz uma cruzada intensa em favor da reabilitação de Lula. “Lula só não é candidato (a presidente) se acontecer o absurdo de tentarem interditar a candidatura ou mudar a Constituição para que ele não possa mais ser candidato, porque já foi presidente duas vezes”, diz.

MÁRCIO X LULA II
“A pesquisa CNT mostra Lula na liderança no primeiro e no segundo turno. Isso revela que o povo está com saudade dele, de um governo que atinja a todos. Esta crise econômica de agora Lula já viveu e já resolveu. Por isso querem tirá-lo da disputa, com medo de ele vencer a eleição”, disse ele ontem a uma emissora de rádio em Aracaju.

JUSTIÇA E PF
O secretário de Justiça e Defesa do Consumidor, Cristiano Barreto, visitou ontem o superintendente da Polícia Federal, José Grivaldo Andrade. O objetivo foi estreitar os laços entre as duas instituições e colocar a Sejuc à disposição da PF. Desde que assumiu a pasta, há um mês, Cristiano vem dialogando com diversas instituições ligadas à justiça e aos direitos humanos.

SEJUC ECLÉTICA
Para dar uma nova dinâmica à Sejuc, Cristiano Barreto fez algumas mudanças. Entre elas, nomeou como corregedor o agente da Polícia Federal aposentado Roberto Freitas, que já exerceu essa mesma função na PF. Segundo Cristiano, agora na Sejuc tem representantes  da Polícia Civil, no caso dele, que é delegado de carreira, o coronel PM Reinaldo Chaves, seu assessora direto, e Roberto, da Polícia  Federal.

PARCEIROS EXÓTICOS
Apesar do federal Laércio Oliveira ter pulado para o grupo governista comandado por JB, o agora líder do bloco de oposição na Alese, deputado estadual Georgeo Passos, PTC, diz que a aliança entre a família Passos e Laércio está mantida. Mas isso rechaçando qualquer possibilidade de vir a apoiar um candidato a governador indicado por Jackson.

MAS NÃO NA MAJORITÁRIA
“A nossa posição sempre foi clara: a família Passos sempre teve um lado. E o lado é o lado contrário a essa liderança que está hoje no Governo. Nosso apoio a Laércio permanece, mas não está vinculado ao candidato majoritário”, argumenta Georgeo. E aí, Laércio?

MAIS DE UMA VEZ
Não seria a primeira vez que os Passos fariam isso, uma vez que apoiaram Laércio Oliveira em sua primeira eleição a deputado federal, em 2010. Na época, os Passos votaram em João Alves, enquanto Laércio estava fechado com Marcelo Déda. Na eleição seguinte, os Passos voltaram a apoiar Laércio. Mas aí o federal estava no mesmo bloco. Ou seja, o grupamento dos Amorim.

ETC & TAL
@ O debate em torno da Deso promete ser longo. Veja o que diz Márcio Macedo: “Sou do PT e, por princípio, tenho posição contrária à privatização de empresas públicas, sobretudo as que são setores estratégicos. Água e saneamento são setores estratégicos e devem ficar sob o controle do Estado”.

@ E continua: “Embora isso não queira dizer que a Deso não seja submetida a um processo de reestruturação, que modernize a empresa, que reduza as perdas de água. É importante seja feito um debate sobre o modelo de gestão da empresa”.

@ Márcio Macedo vê na condição de líder de André Moura na Câmara a força viva de Eduardo Cunha sobre o Governo de Michel Temer. 

@ “Todo país sabe da relação política entre eles. Aqui não é ofensa pessoal, mas sim um diagnóstico da realidade. É lamentável que Cunha continue tendo força para manter ministro e líder do governo Temer”.

@ O deputado estadual Gustinho Ribeiro diz que até no Legislativo de Lagarto seu projeto de disputar mandato de deputado federal está bom pra ele. “Temos 12 dos 17 vereadores”.

@ O ex-deputado federal Sérgio Reis, irmão do deputado federal Fábio Reis, nada diz da contabilidade de Gustinho Ribeiro, de que tem 15 prefeitos para tentar passar da Alese à Câmara Federal. Faz apenas um leve editorial de riso.

@ Tatiane Araújo, a presidente da Associação Sergipana de Transexuais – Astra – em palestra na Alese, produz uma imagem curiosa sobre a gradação do mercado de garotas de programas sergipanas:

@ “Para elas, Aracaju é o ensino médio, São Paulo é a faculdade e a Europa, o doutorado”, diz.

@ Do cientista político Rodorval Ramalho a respeito do magnífico maior do Estado: “Ângelo Antoniolli é o melhor reitor que a UFS já teve. Pelo menos dialoga com todos os setores da academia e da sociedade”. Mas não peça mais elogio ao velho Rodô.

@ O ex-prefeito de Poço Verde, Thiago Dória, PSB, anda descontente com seu partido. Segundo ele, se passaram quase quatro meses das eleições e até hoje nunca recebeu um telefonema das lideranças maiores, Valadares pai e filho.

@ Thiago diz que tratamento bem diferente recebe do governador Jackson Barreto. E avisa: se JB lhe chamar para qualquer empreitada no Governo, vai. Mas adverte: não se baterá contra o tio Toinho de Dorinha em eleições municipais futuras.

@ Muito significativa para quem quer compreender os caminhos da saúde pública de Sergipe a entrevista que o secretário de Saúde, Almeida Lima, concede a este portal. À meia noite de hoje ela estará postada aqui.