MOBILIZAÇÃO

Américo de Deus convoca trabalhadores para greve geral

Objetivo da paralisação é manifestar repúdio às Reformas da Previdência e Trabalhistas, que estão sendo propostas pelo Governo Michel Temer

Por Agência de Notícias CMA
27 abr 2017, 11h28

Durante o Pequeno Expediente, realizado na manhã desta quinta-feira, 27, o vereador Américo de Deus (Rede) utilizou a tribuna para convocar trabalhadores, estudantes e toda a população aracajuana para participarem da paralização geral que acontecerá nesta sexta-feira, 28. O objetivo desta greve geral é manifestar contra as Reformas da Previdência e Trabalhistas, que estão sendo propostas pelo Governo Michel Temer.

De acordo com Américo de Deus, é preciso que todos vão para às ruas protestar contra as reformas do atual Governo, que prejudicam a classe trabalhadora e a população mais pobre. “O país está sucateado com tanta corrupção em todos os cantos e quem ‘paga o pato’ são os trabalhadores e as pessoas mais humildes desse país por conta da irresponsabilidade dos políticos que estão no poder e não tem compromisso com o povo. A Reforma da Previdência, a Reforma Trabalhista e a Terceirização prejudicam os trabalhadores, pois as empresas precisam dar dignidade e bom emprego para os trabalhadores e isso não está acontecendo e nem irá acontecer”, destacou o parlamentar.

Ainda durante seu discurso, Américo ressaltou que outro problema que está ocorrendo de forma abusiva é com relação às taxas de juros dos cartões de créditos. “As taxas de juros do cartão de crédito são abusivas para os cidadãos. Um país como esse não dá garantia de vida digna para a população. Então, esse atual governo não nos representa. Precisamos ir às ruas para buscar nossos direitos. Mas ratifico que a greve tem que ser com responsabilidade, sem brigas, de maneira ordeira. Cada um precisa fazer a sua parte. Sou representante do povo e não concordo com o que está acontecendo”, frisou.

Em Aracaju, a paralização acontecerá durante todo o dia, mas a concentração está marcada para 14h na Praça General Valadão, localizada no Centro, de onde a multidão seguirá em uma grande caminhada de protesto pelas ruas do Centro da Capital.