HOMENAGEM

Delegados recebem Títulos de Cidadania Aracajuana

João Batista e Alessandro Vieira receberam a honraria através do veredor Elber Batalha, autor da comenda

Por Portal Infonet
24 maio 2017, 10h22

A Câmara de Vereadores de Aracaju, através do vereador Elber Batalha, fez a entrega  de Títulos de Cidadania aos delegados João Batista e Alessandro Vieira, na tarde de ontem, terça-feira, 23, no plenário do legislativo. Diversas autoridades da Polícia Civil e Militar de Sergipe, vereadores, além de representantes da Cúria Metropolitana estiveram presentes na solenidade.

Em seu discurso para os homenageados, Elber Batalha, autor da comenda aos delegados, fez questão de frisar que sempre busca nos significados das proposituras algo emblemático dos homenageados que irão receber a honraria. “É uma homenagem do vereador, mas, acima de tudo, um reconhecimento da sociedade aracajuana. Uma boa homenagem oferecida valoriza ainda mais o título outorgado aos homenageados, num claro Reconhecimento de uma história, que se galga no dia a dia nas delegacias que os senhores ocuparam, deixando clara qual é a verdadeira missão de todos os servidores públicos. Vocês abraçaram a profissão de delegado de polícia por amor, vocação e vontade. Isso se torna transparente para a sociedade nas ações realizadas pelos senhores recentemente e ao longo dos anos”, destacou Elber.

Os Homenageados

João Batista nasceu em 1969, no município de Parnaíba, no Piauí. Fez sua carreira profissional em Sergipe, quando ingressou na Polícia Civil em 1995 no cargo de Agente de Polícia Judiciária, então prestou concurso para o cargo de Delegado de Polícia e o assumiu no ano de 2001. Encontra-se na instituição há 16 anos. Exerceu os cargos de Diretor da Coordenadoria das Delegacias da Capital, de Corregedor-Geral da Polícia Civil, de Superintendente-Geral da Polícia Civil, o antigo posto de Secretário de Estado Adjunto da Segurança Pública, o de Diretor de Segurança do Tribunal de Justiça do estado de Sergipe, de Secretário da Segurança Pública de Sergipe. Atualmente exerce as atividades na diretoria da Acadepol.

“Receber este título dos aracajuanos é uma recompensa por todo trabalho que a gente realiza. Não estamos recebendo este título apenas pelos cargos vistosos e pomposos que já exercemos, mas sim pelo trabalho de anos que já realizamos, no dia a dia, no ‘chão’ da delegacia. Nunca tive apego a cargos e sempre os exerci de forma coerente e ética e é assim que o servidor público tem que agir”, ponderou João Batista.

Alessandro Vieira

Natural de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, Alessandro Vieira chegou em Aracaju no ano de 1995. É bacharel em Direito pela Universidade Tiradentes (Unit), formado em 2000, e ingressou na Polícia Civil, como delegado da Polícia Civil em 2001.Teve a primeira lotação na Delegacia Municipal de Cedro de São João, a qual acumulava com outras 04 unidades. Na Capital, atuou na Delegacia Plantonista, Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente, onde participou do grupo responsável pelo projeto do atual DAGV, Delegacia de Defraudações e Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítima. Nas unidades de área, esteve à frente das 1ª, 4ª e 9ª Delegacias Metropolitanas, sediadas nos bairros Grageru, Farolândia e Santa Maria, respectivamente. Titularizou, desde a criação, a Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC). Ocupou o cargo de Delegado-Geral da Polícia Civil de fevereiro de 2016 até abril de 2017. Atualmente está lotado na Polinter.

“Agradeço este título aos aracajuanos, já me sentia de fato é agora sou de direito. Agradeço também ao vereador Elber, que é um cidadão que mesmo sendo político, possui uma carreira respeitável como defensor público. Não foi difícil ser gestor da Polícia Civil com a equipe que pudemos montar. É importante ter chegado a este momento sem abrir nenhum tipo de concessão sob o ponto de vista moral ou ético, de fronte erguida. Vivemos em uma sociedade doente, e o cenário federal, estadual e municipal deixa claro isso. Interagimos com a Polícia Militar de uma forma como nunca existiu entre as polícia neste estado. Demos o mesmo tratamento duro aos bandidos de colarinho branco como ao pobre. Continuarei fazendo essa batalha que é diária e coletiva. Estou me dispondo também para entrar na seara política. Na política de verdade, não a politicalha. Sou filiado a Rede e vou enfrentar uma disputa política”, anunciou.