HABITAÇÃO

Famílias ocupam sede da Prefeitura de Aracaju

Reivindicação é que sejam fornecidos moradia ou auxílios

Por Portal Infonet
15 maio 2017, 17h37

Cerca de 250 famílias, que ocupam casas da Prefeitura de Aracaju no bairro Santa Maria, estão na sede do executivo municipal reivindicando assistência para o problema da falta de moradia.

De acordo com os manifestantes, a motivação, além da questão que envolve do déficit habitacional, é a iminência de receber um mandado de reintegração de posse, que poderia obrigá-los a sair da ocupação.

Um dos líderes comunitários, Denisson Santos, fala sobre o que vai ser exigido. “Viemos pedir o que é de direito nosso, a moradia ou auxílio-moradia. Cabe à Prefeitura arcar com eles. Estamos para receber uma ordem de reintegração de posse e não é justo que estas famílias sejam jogadas na rua. Temos crianças, gestantes, idosos e deficientes, precisamos de uma definição”, reclama. “Estamos cansados. Só sairemos daqui com o auxílio ou com as casas.”, avisa.

O defensor público Sérgio Moraes é um dos que acompanha o caso em favor dos manifestantes. Ele fala em ‘intermediar’ as negociações para garantir o direito dessa parcela da população. “Tutelamos os direitos deles há anos, temos um profundo conhecimento da luta. Eles vivem nas ocupações, sem dignidade humana, à mingua de toda e qualquer assistência do poder público”.

A Prefeiura de Aracaju recebeu o movimento e seus representantes legais ainda na manhã desta segunda-feira, 15. Por meio de nota, disse ter encontrado “inconsistências no quantitativo de famílias que pleiteiam a moradia, sendo o número apontado pelo movimento maior que o identificado”. Além disso, alegou que “elabora um novo plano de habitação para a cidade, já que este era inexistente quando a atual administração começou”.