PROJETO

Para vereador, terceirização é “escravidão branca”

Opinião é do parlamentar seu Marcos, que criticou a aprovação da medida durante sessão desta quarta

Por Assessoria Parlamentar
30 mar 2017, 11h49

Na manhã de hoje, 29, o vereador Seu Marcos (PHS), falou sobre a problemática da terceirização generalizada aprovada a Câmara Federal na semana passada. De acordo com o parlamentar, os empresários são os únicos interessados no projeto

Seu Marcos que se posiciona contrário a aprovação da lei, lamentou que o projeto tenha tido parecer favorável do relator Laércio Oliveira, que é deputado federal pelo Partido Solidariedade Sergipe . “É lamentável que o projeto é o parecer tenha saído de um deputado aqui de nossa terra”, afirmou.

Ainda de acordo com o vereador,  terceirização significa ‘escravidão branca’ e quem mais lucra com essa prática são os empresários que se mantém no topo dos mais ricos no país. ” A quem interessa a terceirização?  Interessa aos grandes empresários deste país que cada vez ficam mais ricos. Enquanto os pobres ficam cada vez mais pobres.  Ninguém diz, mas terceirização significa escravidão branca”, ressaltou.

Ainda de acordo com Seu Marcos, um funcionário que recebe apenas 1 mil reais é repassado por 4 mil em contratos, não tem direitos atendidos e são escravizados por um sistema que não valoriza a mão de obra humana. “Os empresários cobram 4 mil reais por um funcionário terceirizado, pagam apenas mil reais de salário e ficam com o restante.  Estes mesmos funcionários nao tem direitos e não são respeitados. Não podemos aceitar mais essa situação”, explicou.

Foto: Gilton Rosas