OPINIÃO

Uma nova cidade para um novo tempo

Por *Carlos Cauè
15 jul 2017, 10h22
Carlos Cauê: visão de cidade mais ampla virá do Planejamento Estratégico que Aracaju elabora

Engana-se quem pensa que a administração de Edvaldo Nogueira à frente da Prefeitura Municipal de Aracaju se resume a lidar apenas com a gravidade dos problemas da cidade, grande parte deles herdados da calamitosa gestão de Joao Alves, e com a assombrosa dívida de R$ 540 milhões, também herança da gestão passada.

E, além disso, desenvolve um esforço sobre-humano para organizar a prestação de serviços essenciais como saúde, educação e assistência. A administração que se propôs ao difícil desafio de reedificar a qualidade de vida em Aracaju, não limita seus objetivos de gestão apenas ao horizonte do cumprimento da primeira etapa do trabalho, que é a reconstrução. S ua visão de cidade é mais ampla.Enquanto trabalha duramente para regularizar o serviço de coleta e limpeza pública na cidade, com resultados que já começam a aparecer, trava uma luta diuturna para tapar os buracos de ruas e avenidas que foram flagrantemente abandonadas nos últimos quatro anos.

E Edvaldo quer mais. É o que traduz o ambicioso Planejamento Estratégico que a Prefeitura de Aracaju vem realizando, ao estilo de seu executivo, sem maiores alardes, desde abril deste ano, e que já passou por pelo menos três etapas.

Num primeiro momento, definiu os conceitos que formam a identidade da gestão. Ou seja, aqueles que, no dizer do prefeito, dão contornos à fisionomia da gestão que ele quer realizar em Aracaju.

Isso está expresso quando na definição de sua missão a Prefeitura de Aracaju impõe-se o objetivo de tornar Aracaju uma referência em qualidade de vida no país, assegurando excelência na prestação dos serviços públicos, ao tempo em que promove o desenvolvimento sustentável, e onde os cidadãos e as cidadãs sejam protagonistas da vida municipal.

Com uma visão clara de aonde quer chegar, a atual administração não tem dúvida de que seu trabalho fará com que a cidade assuma um papel protagonista na construção do bem-estar para os aracajuanos.

Tudo isso movido por valores que, segundo o prefeito, devem orientar o comportamento do conjunto da administração na condução do dia a dia da Prefeitura. O primeiro deles é um conceito atualizado de inovação, por uma busca incessante de pensar, como diz o próprio Edvaldo, “fora da caixa”, ou seja, buscar soluções novas para velhos problemas, reinventando ideias, processos, ferramentas ou serviços.

Além disso, aprimorando a visão dos objetivos, delineando com clareza, em uma palavra, o que se quer alcançar: foco. Para alcançar resultados. E claro, ética e transparência como princípios inarredáveis da construção do trabalho.

Para Edvaldo, suas experiências administrativas anteriores apenas devem servir como referência do passado, ponto de partida para o entendimento do que já se conseguiu edificar na cidade.

Mas o que lhe move é a busca para superar-se no que tange à compreensão da problemática urbana moderna, à capacidade gerencial que os novos tempos e as novas tecnologias permitem alcançar e, sobretudo, ao inovador papel que as cidades começam a demonstrar à humanidade como preciosos espaços da realização do convívio humano.
 [*] É secretário municipal de Governo.