YoutubeFacebookTwitterInstagram
Aparte
Author 4eb5c947b54eb69b
Jozailto Lima

É jornalista com 35 anos de experiência profissional. Antes do Cinform, trabalhou nos jornais Feira Hoje, Tribuna da Bahia, Jornal da Bahia, TV Subaé e Jornal de Sergipe.

Almeida Lima venceu a guerra do preconceito contra o Centrão da Saúde
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
3a21054b3e0e0658

Almeida Lima: parcialmente vencedor de uma dura contenda

Às 7h30 da manhã desta quinta-feira, 11, o Governo do Estado de Sergipe entrega aos setores de saúde do Estado (ainda não ao grande público) uma espécie de selo que chancela o peso e o respeito às ações do secretário de Estado da Saúde, José Almeida Lima.

Este selo vem da visita, uma espécie de uma avant première, que o próprio governador Jackson Barreto fará ao Centro Administrativo da Saúde do Estado de Sergipe em toda sua inteireza de obra e de significação de ganhos para a Saúde.

O Centro é aquele big espaço da avenida Augusto Franco (ex-Rio de Janeiro), onde funcionou o Mystão, para onde serão transferidas a sede da Secretaria de Estado da Saúde, hoje em funcionamento na Praça General Valadão, e uma série de outras entidades da própria SES, como a sua Central de Logística e Medicamentos.

Com o Centro Administrativo da Saúde do Estado, o Governo de Sergipe conseguirá um excepcional ganho em logística da saúde e em espaços para novos leitos, que surgem com a desocupação de áreas burocráticas improvisadas dentro do Hospital de Urgência de Sergipe - Huse -, por exemplo.

A visita de Jackson Barreto sinaliza, além de um ganho administrativo para o Estado, o vencimento de uma batalha desigual travada entre Almeida Lima e setores da Saúde e da economia de Sergipe, que quiseram fazer dele um perdulário, um exagerado, tudo em nome de uma reação ao novo Centro Administrativo da Saúde do Estado de Sergipe.

Sem triunfalismos, pode-se dizer que Almeida venceu. Ele abateu e sepultou campanhas odientas contra a sua pessoa. Os investimentos serão de pouco mais de R$ 2 milhões na reforma do novo o Centro Administrativo da Saúde do Estado de Sergipe e o aluguel é por um período de cinco anos. Nada ficará vago nos espaços onde a SES antiga funcionou.

Segundo apurou esta coluna Aparte, o Governo do Estado tem pretensões de desapropriar o espaço do novo o Centro Administrativo da Saúde do Estado de Sergipe e incorporá-lo ao patrimônio da Saúde Pública. Se for bom para o coletivo, que o faça.