Aparte
Eliane Aquino adverte: “Quero dizer que politicamente ninguém fala por mim”
3155dea747e202c3

Eliane Aquino: “quem faz o balizamento para eu dispute algo é a população”

A vice-prefeita de Aracaju, Eliane Aquino, PT, disse a esta coluna Aparte que existe um contorcionismo de falas políticas em torno do seu nome e do que pode vir a acontecer eleitoralmente com ela em 2018, e que desaprova o que exceda seus interesses e pensamentos.

“Olha, tem um tanto assim de homens da política de Sergipe falando por mim. Dizem coisas diversas. Ora que sou candidata a algum mandato, porque quero ir para Brasília; ora que só quero ser mesmo vice-prefeita, para cuidar dos meus filhos em Aracaju”, constata Eliane, meio que desconfortável com os bizus.

“Eu quero mandar o seguinte recado e dizer que ninguém fala por mim. Cuidar dos meus filhos, isso é prioridade, e o farei sempre, independentemente de que cargo público eu ocupe ou de que nem ocupe. No mais, o tempo inteiro tenho dito: meu nome está à disposição do partido, mas desde que para ser conversado comigo” diz ela.

O “mas desde que para ser conversado comigo” de Eliane tem peso de editorial. Ela quer reforçar com isso que não aceita imposição sobre seu destino. “Na hora em que for para botar a cara, eu botarei. Mas respeitando os meus interesses e os da população, porque quem está fazendo muito mais o balizamento para eu dispute algo é a população”, diz ela.

Segundo Eliane Aquino, o bafafá sobre o seu futuro já saiu dos limites de Sergipe. “Estas afirmações já chegaram até à Executiva Nacional do PT. Eu quero dizer a estas pessoas que dão informações desencontradas que nem a morte de Marcelo Déda me tirou de Aracaju. Respeito muito a todos, mas por mim falo eu”, reforçou ela.