YoutubeFacebookTwitterInstagram
Aparte
Author 4eb5c947b54eb69b
Jozailto Lima

É jornalista com 35 anos de experiência profissional. Antes do Cinform, trabalhou nos jornais Feira Hoje, Tribuna da Bahia, Jornal da Bahia, TV Subaé e Jornal de Sergipe.

Belivaldo Chagas: “Não assumi o Governo para ser candidato. Assumi para trabalhar”
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
75afa720a956cbfb

Belivaldo Chagas: “Vou dar tudo de mim para ver se diminuo algum tipo de sofrimento das pessoas” (Foto: Victor Ribeiro/ASN)

Para quem acostumou-se a ver Belivaldo Chagas, PSD, 57 anos, nas imediações dos Governos, como vice-governador ou secretário de Estado, possivelmente vai ter mais surpresas com ele assumindo a titularidade de governador. 

E o seu primeiro ato de Governo, na segunda-feira, 9, quando meteu o dedo na ferida do Huse, denunciou irregularidades, pediu providências e trocou seu superintendente 24 horas depois, traz um pouco dessa dinâmica pouco conhecida dele meio desprovida de populismo, mas permeado por razoável afeição.
 
E esse estilo ainda vai surpreender muita gente e empenar perspectivas. “Eu disse a você uma certa vez e vou dizer o tempo todo: eu não assumi o Governo para ser candidato. Eu assumi o Governo para trabalhar. Candidatura é consequência. Resultado de eleição é consequência”, disse Belivaldo ao titular desta coluna, numa das conversas no decorrer desta semana. 

“Eu estou lhe dizendo isso com aquele mesmo coração com que falei nas entrevistas que dei lá no Huse na segunda-feira. Ali eu falei pelos sentimentos que tive e tenho. É um sentimento de vergonha e de dor ver o que eu vi. Não se justifica: eu sou uma pessoa correta. Eu não tenho apego a poder não”, reforça ele.

“Os dias em que estiver governador, vou dar tudo de mim para ver se diminuo algum tipo de sofrimento das pessoas. Pra ver se melhora alguma coisa. Se eu consegui, ótimo. Se não consegui, eu pelo menos tentei. Agora, para ficar somente sentado numa cadeira de governador? Isso não me serve”, completa. “Eu estou pouco ligando para resultado de eleição. Resultado de eleição você ganga ou você perde”, diz. 

Desde que assumiu o Governo há seis dias, Belivaldo Chagas tem evitado usar o terceiro andar do Palácio Adélia Franco, sede do Governo de Sergipe, onde fica a sala oficial do governador. “Despachei no meu gabinete de vice-governador, no segundo andar. Vou atender nos dois. Lá no terceiro andar, muito mais para fazer reuniões. Não pretendo usar, em nenhum momento, o Palácio de Veraneio”, diz ele.