YoutubeFacebookTwitterInstagram
Aparte
Author bc92de88786c313d
Jozailto Lima

É jornalista há 36 anos, tem formação pela Unit e é fundador do Portal JLPolítica. É poeta.

Belivaldo Chagas participa do encontro de governadores com Bolsonaro nesta quinta
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
D61b39a8d19628da

Belivaldo Chagas: encontro oportuno para duas definições

Dois sentidos movem o governador do Estado de Sergipe, Belivaldo Chagas, PSD, no encontro virtual com o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, sem partido, às 10h da manhã desta quinta-feira, 21 de maio: os problemas do coronavírus e a relação financeira entre os Estados e a União.

Do Palácio de Despacho, Belivaldo Chagas estará fazendo parte do encontro - que não vai ser aberto à imprensa, para evitar perigos nesse momento de Covid-19. O presidente coordenará o evento do Palácio do Planalto.

“É bom que tenhamos essa conversa com o presidente e que ele, mais uma vez, ouça os governadores. Estamos todos preocupados com a crise sanitária e com a crise econômica. A preocupação é geral. Trataremos da pauta econômica e projetos de lei”, disse o governador nesta quarta.

“É fato que o Governo Federal tem encaminhado recursos para o combate ao coronavírus, mas a questão principal é com relação a situação econômica dos Estados e municípios e do país como um todo”, reforça Chagas.

Segundo Belivaldo Chagas, representantes dos Estados e municípios aguardam que o projeto de auxílio financeiro aos entes federados seja sancionado pelo presidente. O texto, aprovado no Senado em 6 de maio, prevê ajuda financeira da União a Estados e municípios para tentar reduzir os impactos financeiros causados pela crise do coranavírus.

De acordo com o texto, a União deverá transferir diretamente a Estados e municípios R$ 60 bilhões, divididos em quatro parcelas mensais. Destes, R$ 50 bilhões serão para compensação pela queda das arrecadações - R$ 30 bilhões para Estados e Distrito Federal e R$ 20 bilhões para os municípios. E R$ 10 bilhões para ações de saúde e assistência social, sendo R$ 7 bilhões para Estados e DF, e R$ 3 bilhões para municípios.

“Estamos na expectativa de que o presidente venha a sancionar essa lei”, reforçou o governador de Sergipe. O encontro no Palácio do Planalto, por videoconferência, com o presidente Jair Bolsonaro, deve reunir os 26 governadores de Estado do Brasil e o do Distrito Federal.

O mínimo que a classe política e os brasileiros esperam nesta hora é que o presidente Jair Bolsonaro não aproveite da videoconferência e do momento para fazer revanches contra governadores que ele considera como desafetos políticos - e olhe que são muitos entre os 27.