Aparte
Eduardo Amorim diz que gestão de Valmir elege futuro gestor de Itabaiana
7fb8152275506783

Eduardo Amorim: presente politicamente em sua Itabaiana e aliado de Valmir

O ex-senador, médico e presidente da Executiva Estadual do PSDB de Sergipe, Eduardo Amorim, entende que a gestão que o prefeito de Itabaiana, Valmir de Francisquinho, realiza na cidade vai lhe garantir meios reais de eleger o sucessor nas eleições deste ano.

E mais: Eduardo Amorim afirma que estará ao lado do projeto de Valmir. “Aqui em Itabaiana estou no grupo do prefeito Valmir de Francisquinho, e pronto. Acabou. Vamos escolher. Vou marchar com o grupo dele porque sempre foi o meu lado, como foi o lado dela também”, diz Eduardo à Coluna Aparte, falando diretamente da cidade.

Discreto e incapaz de gestos bruscos, Eduardo Amorim reconhece na expressão “como foi o lado dela também” a existência da deputada estadual Maria Mendonça, do seu PSDB, que em 2018 lhe foi aliada na disputa pelo Governo do Estado - assim como fora Valmir.

“Mas a vida é feita de escolhas e essa minha escolha não tem nada a ver com a briga de ninguém. Eu tinha, no entanto, que escolher e escolhi. E pronto”, diz Eduardo. O “nada a ver com a briga de ninguém” é também uma referência às turras entre Valmir e Maria, que em 2016 eram aliados, mas beijaram a lona das desavenças a partir de 2018.

“Com as gestões passadas com as quais podemos comparar, as de Valmir se destacam muito pela eficácia e eu devo dizer que quando estava no Senado consegui a ajudar muito a ele. Mas muito mesmo - lembro-me até hoje da discussão pela montagem da Usina de Asfalto da Prefeitura do Município, e eu lhe disse: “se eu fosse o prefeito, Valmir, eu faria isso””, relembra Eduardo.

“De modo que pelas gestões que realizou, sim, acho que Valmir conseguirá fazer o sucessor. Itabaiana não suportará mais atrasos e com certeza a gestão de Valmir justifica apresentar um nome e esse nome ser o vencedor”, reforça o ex-senador.

Eduardo Amorim certamente não terá dificuldades em inclinar o PSDB de itabaianense para o projeto político de Valmir. Ele não perde de vista que Maria “está no PSDB”. Mas o partido ali é de domínio seu, com a Presidência em mãos do empresário Agnaldo de Verso. “O Diretório Municipal de Itabaiana estava desativado e foi estruturado com uma outra pessoa. Ela não me perguntou nada, nunca me pediu nada. Nunca ligou pra nada”, afirma o ex-senador.

Eduardo não ostenta projeto de disputar a Prefeitura de Itabaiana, embora não se considere descartado. “Eu nunca disse que era o candidato. Eu sempre disse que estava à disposição. Sempre estive preparado, e agora mais do que nunca. Mas não imponho nada. Se tiver que ser, será. Se não tiver que ser, tenho certeza de que conversarei com quem será e iremos em frente. Se tiver de discordar, também o farei diretamente. Amigo é o que concorda e é o que sabe discordar. Creio muito nos que sabem discordar de forma construtiva”, diz.

“Eu sou um soldado nesse processo, mas nunca fui de impor absolutamente nada. As minhas conquistas foram feitas com muito suor e com muita determinação e rarissimamente com imposição a quem quer que seja, e ademais quero dizer que eu não estou desempregado”, avisa. Depois de deixar o Senado Eduardo reassumiu a medicina, como anestesiologista, e tem trabalhando duro.  

Deputado federal (2003 a 2006) por um mandato e senador por mais um (2011 a 2019), Eduardo Amorim disputou mais duas outras eleições de governador (2010 e 2018) e acha que as eleições municipais acontecerão ainda em 2020, apesar da pandemia de Covid-19. “Que vai ter eleição, vai. Embora eu creia que ela será prorrogada pro final do ano. Creio que seja em dezembro”, diz ele.