YoutubeFacebookTwitterInstagram
Aparte
Author bc92de88786c313d
Jozailto Lima

É jornalista há 36 anos, tem formação pela Unit e é fundador do Portal JLPolítica. É poeta.

Com fim de censura, Cabo Amintas promete: “Vamos solicitar a abertura da CPI”
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
E8f5608221c66f42

Vereador Amintas estava proibido de falar sobre a “Máfia dos Shows”

Se alguém pensou em intimidar Cabo Amintas, está redondamente enganado. O vereador dispara: “Não tenha dúvidas disso: de forma nenhuma ficarei calado”. Após a Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Sergipe revogar, nesta terça-feira,3, as medidas cautelares impostas a ele e, desta forma, livrá-lo da censura, ele avisa também: “Agora é que a coisa vai ficar boa”.

“Vou dizer em primeira mão: faço questão de, dentro dos meios legais, solicitar a abertura da CPI da “Máfia dos Shows”. Vamos cair em cima com toda a vontade e provar a Sergipe inteiro que esses corruptos estão armando não só para mim. A gente sabe que eles fazem isso como forma de intimidar quem quer investigar”, informa Cabo Amintas à Coluna Aparte.

Desde 7 de maio deste ano, diante de medidas impostas por determinação do juízo da 9ª Vara Criminal, em virtude de pedido de afastamento de Amintas do cargo de vereador feito pelo Ministério Público Estadual - MPE -, ele estava proibido de acessar à tribuna da Câmara para falar sobre a “Máfia dos Shows” - supostas fraudes na contratação de bandas e artísticas envolvendo verbas públicas, denunciadas por ele no programa do jornalista Roberto Cabrini. Os impedimentos não pararam por aí.

Ele também estava proibido de conceder entrevistas sobre a “Máfia dos Shows” a quaisquer meios de comunicação, de encaminhar requerimento de instalação de CPI sobre o tema, de acessar o gabinete do presidente da Câmara, o vereador Nitinho Vitalle, e de ter contato com outras supostas vítimas de suas denúncias por telefone, redes sociais e fisicamente, devendo manter, no mínimo, 500 metros de distância.

“O Tribunal de Justiça fez justiça. A gente tinha certeza que isso iria acontecer. É bom enfatizar que nem pedimos isso (revogação das cautelares). Chegando lá hoje, inclusive assisti a sessão, os próprios desembargadores falaram que era incabível, um absurdo, porque o que eles - MPE - queriam era caçar o meu mandato na tora. Isso foram palavras do desembargador. Então, além de não me afastar, afastaram as cautelares”, relata Amintas.

O Ministério Público Estadual solicitou o afastamento de Amintas após oferecer à justiça a denúncia de que o vereador utilizou a sua função pública para “chantagear”, solicitando dinheiro, três indiciados da “Máfia dos Shows”, sob a condição de não denunciar as fraudes ou, até mesmo, requerer a CPI. “Quando isso chegou na justiça, o juiz negou o afastamento e o MPE recorreu para o Tribunal de Justiça”, relembra o vereador.

Para Amintas, tudo isso serviu para fortalecer suas convicções com relação às denúncias de fraudes. “É como eu digo, eu só recuo para pegar impulso. Vamos fazer o trabalho para o qual eu fui eleito. Eu prometi que ia combater a corrupção”, finaliza.