Aparte
Eduardo Amorim jura oposição ao Estado e que não se omitirá na sucessão de Aracaju
F62d1134a89e09ec

Eduardo Amorim: oposição sem omissão

O senador Eduardo Amorim, PSDB, garantiu a esta Coluna Aparte que vai puxar a corda da oposição a partir do ano que vem e que não será omisso já em 2020 perante o processo sucessório de Aracaju.

“Vamos pegar a corda da oposição e vamos caminhar. Sempre fizemos isso e vamos continuar fazendo. Não acredito em mudança de nada no que está acontecendo em Sergipe. Por acaso tem alguma mudança aí?”, diz ele, de Brasília, por telefone.

“Eu sou oposição e primo pela coerência. Embora coerência seja um princípio muito esquecido no mundo político, mas eu primo muito por ela. Ela está presente em toda a minha trajetória política”, afirma.

Apesar de admitir que é muito cedo para prefixar que papel lhe caberá na sucessão de Aracaju de 2020, Eduardo Amorim assegura que não será um omisso. “Há ainda muito resquício da sucessão estadual. Deixemos pelo menos virar o ano para a gente ver as coisas com mais precisão”, diz ele.

“Mas lhe asseguro: não serei omisso ao processo. Nunca pequei por omissão, mesmo correndo todos os riscos. A prova é esta eleição que passou. Eu sabia que a situação era difícil. Alertei isso para muita gente, mas não preferi o conforto e nem a acomodação de repetir uma reeleição de senador. Fui pro risco, mesmo sabendo que era muito grande. Então, omissão não combina comigo não”, afirma o senador.

Eduardo Amorim admite que vai usar estes primeiros dias dos próximos anos para se reinserir na vida da medicina. “Vou estudar, me preparar, voltar para a medicina. Estou conversando com alguns colegas e estou bem. Tem muitas portas e muitos leques abertos para que eu continue caminhando”, diz ele.