Aparte
Reforma deixa Vice-Governadoria próxima dos direitos humanos e questões raciais
D36461ac3a4ff30d

Eliane Aquino: Vice-Governadoria operosa, forte e com atribuição social

Não cabe mais aqui uma análise da primeira parte da reforma do Governo de Sergipe que o governador Belivaldo Chagas, PSD, mostrou nesta terça-feira, 4, à imprensa contemplando a administração direta e que já chegou à Alese.

Todos os sergipanos já sabem que descamba de 19 para 14 o número de Secretarias de Estado e que Sergipe passa a ser o terceiro entre os 27 Estados nacionais com menor número de Secretarias - só perderá para Mato Grosso do Sul e Goiás, ambos com 12.

Não é afetação: o jornalismo sensato há que admitir que isso é de bom tamanho. Que isso é uma premissa para fazer andar um bom Governo.

Mas para além do que era previsível - a super Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura - Seduc -, que abocanha duas outras e ainda a Fundação Aperipê de Cultura e Arte, com a confirmação da manutenção de Josué Modesto dos Passos Subrinho -, chamou a atenção desta Coluna o arranjo do governador para fazer uma integração entre a área social do Governo e a sua vice-governadora, Eliane Aquino.

Na esfera de Eliane, na antessala do Gabinete da Vice-Governadoria, vão ficar todas as ações da antiga Secretaria de Direitos Humanos, das Mulheres e da Igualdade Racial. Isso equivale a quase uma Secretaria - mas não ficou claro se, apenas como vice-governadora, Elaine poderá responder por tudo.

Outro fato curioso vem da intenção de Belivaldo Chagas deixar o Palácio Augusto Franco - o Palácio de Despachos - inteiramente para a Vice-Governadoria e para outros órgãos do Estado que estejam espalhados em prédios alugados. A imagem que fica é a de que se quer uma Vice-Governadoria operosa e forte, não apenas fria e institucional.

Nesse arranjo, o Palácio de Veraneio, na Atalaia, onde Belivaldo nunca despachou nestes oito meses em que está governador, vai sofrer uma breve reforma para ser transformado do Palácio da Governadoria. Ele começa por entupir a piscina que tem por lá.