YoutubeFacebookTwitterInstagram
Aparte
Author 4eb5c947b54eb69b
Jozailto Lima

É jornalista com 35 anos de experiência profissional. Antes do Cinform, trabalhou nos jornais Feira Hoje, Tribuna da Bahia, Jornal da Bahia, TV Subaé e Jornal de Sergipe.

É fake news: Jackson Barreto nunca convidou Laércio Oliveira para disputar o Senado
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
8e30d58507db737f

Jackson Barreto: pagando o pato das notícias falsas

“O convite de Jackson e Belivaldo para Laércio Oliveira disputar o Senado foi um recado claro de que Rogério Carvalho não terá espaço no bloco governista. JB e Belivaldo, além de descartar, queimaram Rogério, ao deduzir que ele será interditado por improbidade administrativa”.

Estes períodos aí acima são de autoria de uma pessoa pública sergipana muito crível e bastante responsável - o Professor Dudu, Rubens Marques Sousa, presidente estadual da CUT de Sergipe. Mas o que o Professor Dudu afirma, ou melhor, reproduz, em nota desta Colina Aparte na edição de ontem, 6, não merece a menor credibilidade. Não tem nada de crível. Não está à altura dele.

E não está, porque a história de que o ex-governador Jackson Barreto, MDB, convidou o deputado federal Laércio Oliveira, PP, para ser seu parceiro de chapa na disputa pelo Senado este ano foi uma notícia falsa. Uma fake news, como dizemos nós os amestrados e dogmatizados pela língua inglesa.

Uma fake news inventada por um nosso companheiro de profissão que tem até origem jornalística boa, formou-se pela Universidade Federal de Sergipe, atuou na área noticiosa, tem bom texto, é ágil, mas hoje vive mais do marketing político que de notícias.

“Jackson Barreto nunca me convidou para ser candidato a senador ao lado dele. Nunca falou comigo sobre isso, em hipótese alguma. Isso tudo é muito falso”, rebate Laércio Oliveira, com muita serenidade. E completa: “Eu acho que isso faz parte das artimanhas políticas que alguém planta para atingir outras pessoas e outros objetivos”.

Da parte de Jackson Barreto, o desmentido é também muito consistente. “De jeito algum Jackson Barreto convidou Laércio Oliveira para ser seu colega de chapa. Isso é uma grande mentira. E o pior é que tem muita gente que está engolindo corda em relação a isso. Há setores do PT que acreditam nesse tipo de “notícia”. Isso soa como uma aberração”, afirma o jornalista e marqueteiro político Carlos Cauê, que está cuidando das pré-campanhas de Jackson e de Rogério Carvalho.

A fake news que mistura JB com Laércio não exige nenhum grande esforço para se chegar aos reais objetivos pretendidos por ela: azedar a confiança entre JB e Rogério. “Jackson mostrou-se muito preocupado com esse tipo de “notícia” e de postura, e me disse, inclusive, assim diante dessa divulgação: “Vou chamar Rogério Carvalho para termos uma conversa, pois discordo desse tipo de coisa e nós teremos que caminhar juntos. Não há contradição entre as nossas candidaturas e acho que até que nossos projetos se complementam””, reforçou Cauê.

“Jackson, inclusive, está estarrecido com a reação de alguns petistas. É como se ele dissesse: “Poxa, eu não faço nada de errado e as pessoas acreditam nas mentiras que se plantam. São, na verdade, mentiras da oposição que quer nos dividir”, diz Cauê. No mundo aberto das mídias sociais, os limites entre uma notícia falsa e uma verdadeira são muito finos, sutis. Muito tênues. A notícia falsa impacta mais rápido, atinge mais gente.

E nem deve se dizer que atinge mais facilmente os desavisados. Basta que se olhe, pese e meça o perfil do Professor Dudu, um petista culto, um homem com nível superior em história - embora nutra uma reação muito tensa e tendenciosa com o ex-governador Jackson Barreto. Mas ele pegou a fake news e já a editorializou: “foi um recado claro de que Rogério Carvalho não terá espaço no bloco governista”.

Aliás, um editorial a partir de uma notícia falsa que muitos outros espaços de notícia de verdade subscreveram, desatentos “das artimanhas políticas”, de que fala Laércio Oliveira. E geram com isso um verdadeiro Deus acuda nos leitores.