Aparte
STF abre mais um inquérito para investigar Temer
03065748384c1f6d

Michel Temer: incêndio que nunca se apaga

Não tem jeito, e deve ser assim até enquanto ele estiver no Governo. Quando Michel Temer apaga um foco de incêndio, logo pipoca outro. Nesta terça-feira, o ministro Luís Roberto Barroso, do STF, autorizou a abertura de inquérito para investigá-lo por suspeita de corrupção e lavagem de dinheiro na edição de um decreto no setor de portos.
 
“A ninguém deve ser indiferente o ônus pessoal e político de uma autoridade pública, notadamente o presidente da República, figurar como investigado em procedimento dessa natureza”, disse o ministro.
 
“Mas este é o preço imposto pelo princípio republicano, um dos fundamentos da Constituição brasileira, ao estabelecer a igualdade de todos perante a lei e exigir transparência na atuação dos agentes públicos. Por essa razão, há de prevalecer o legítimo interesse social de se apurarem, observado o devido processo legal, fatos que podem se revestir de caráter criminoso", completou o ministro.
 
Barroso destacou, ainda, que há elementos indiciários mínimos que devem ser apurados. "Deve-se enfatizar, porém, que a instauração de inquérito aqui deferida não implica qualquer prejulgamento nem tampouco rompe com a presunção de inocência que a Constituição assegura a todos os cidadãos brasileiros", disse o ministro.
 
O inquérito investiga Temer e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) por suposto esquema que teria beneficiado a empresa Rodrimar, que atua no porto de Santos.