Aparte
Pesquisa Padrão revela Flávio Dias, de Telha, com boa cotação para reeleição 
B3735c1a6b3e35f8

Flávio Dias: perfil bem lembrado com tamanha antecedência

Se a eleição para prefeito o município de Telha, nas imediações de Propriá, tivessem sido realizadas no dia 30 de maio, quinta-feira da semana passada, o atual prefeito, Flávio Dias, MDB, teria tudo para ser reeleito.

Isso é o que aponta uma sondagem do Instituto Padrão Pesquisas Científica, de Aracaju. Diante da questão espontânea, com a pergunta “Em quem você votaria para prefeito se as eleições fossem hoje?”, Flávio Dias pontua com 44,6%.

O ex-prefeito José João vem a seguir com 6,2%, Domingos dos Santos Neto, teria 2,1%; Júnior Aquino, teria 1,0%, e João Batista e César, 0,5%. Aqui nessa modalidade, 38,3% disseram não saber e 6,7% que não votariam em ninguém.

Aqui vale ressaltar duas questões: a futura eleição municipal só será feita em outubro de 2020 e Domingos dos Santos Neto, que aparece aí em terceiro lugar, foi o candidato que disputou com Flávio em 2016 e perdeu por apenas 35 votos. Foram 1.445 contra 1.410. Domingos é do PSC.

Quando a sondagem se dá no campo da pergunta estimulada - apresentando o nome de políticos locais de Telha -, o desempenho do prefeito Flávio Dias sobe consideravelmente: aí, ele vira opção para 57,5% dos eleitores de Telha.

Nessa modalidade, o segundo melhor desempenho é da vereadora Graça, com 8,3% das intenções de voto. Ela é seguida de Felipe de Luciano Grande, com 7,8%, de Júnior de Aquino, com 5,7%, e por João Batista, com 4,1% da citações.

Nessa modalidade, Telha tem 8,8% de eleitores que não votariam em nenhum desses candidatos, ou que votariam em branco ou nulo. E 7,8% que disseram não saber, ou se declaram indecisos.

O Instituto Padrão aplicou quatro perguntas confrontando, em duplas, o pré-candidato Flávio Dias e mais outros quatro nomes da política de Telha - Domingos dos Santos Neto foi deixado de fora desses cruzamentos e, como se viu, também da induzida.

Nas quatro, Flávio lidera com grandes margens de vantagem - em três delas, passando dos 60%. Só não consegue esse feito quando é posto na disputa com Felipe de Luciano Grande: aqui, o atual prefeito teria 58% das intenções de voto e Felipe, 20,7%. Disseram que não votariam em nenhum, anulariam o voto ou que votariam em branco 12,4%, e 8,8% não souberam responder.

Na disputa entre Flávio e João Batista, seriam 62,7% para Flávio e 15% para o outro - com 14% dizendo que nenhum deles, nulo ou branco. Na peleja de Flávio com Júnior Aquino, seria da ordem de 62,2% a 14,5%, com mais 14,5% se dizendo dispostos a votar em nenhum, em branco ou anular, e 8,8% não souberam.

Quando Flávio Dias é posto no mesmo questionário com a vereadora Graça, o prefeito tem também 62,2% e a parlamentar, 17,6%. Mas 12,4% disseram que iam de nenhum deles, votariam nulo ou branco, e 8,8, que não sabem.

O Padrão aplicou 493 questionários na pesquisa de Telha – um número alto para a população da cidade. Segundo o instituto, a margem de erro máxima permitida foi de 4,06% dentro de um índice de 95% de confiabilidade. As entrevistas foram aplicadas na sede de Telha e em suas comunidades de Bela Vista, São Pedro, Santiago.