Aparte
OPINIÃO – Governo não deveria colocar uma meta para geração de emprego
9d915aba8ea80e61

[*] Luis Moura

O único grande investimento de Sergipe hoje é a termoelétrica. Sempre saem do Estado os investimentos para os Estados pobres do Nordeste.

As fontes de investimentos para Sergipe são bancos federais, orçamento, incentivos fiscais (falei isso em um livro da Universidade Federal de Sergipe tempos atrás).

Por isso, todos os governadores, empresários, trabalhadores dos Estados pobres do Nordeste deveriam defender o fortalecimento dos bancos federais e estaduais.

Em um Estado pequeno como o nosso, as empresas não serão atraídas de forma natural. Temos que ter um atrativo, que pode ser uma fonte de matéria prima (petróleo, minerais etc), ou fontes de financiamento público. Mas para isso temos que ter poder político ou bons projetos.

Temos, sim, que ter algum órgão técnico para subsidiar o Estado, prefeituras, empresas na elaboração de projetos para acessar os bancos federais, o orçamento, e as grandes empresas. Hoje não se têm isso de forma específica.

Acredito que o Governo não deveria colocar nesse Plano de Recuperação Econômica do Estado uma meta para geração de emprego, mesmo por que esse governo termina dia 30 de dezembro de 2018.

Caso seja reeleito, o governador Belivaldo Chagas estará governando com um novo Governo Federal e os investimentos necessários para Sergipe só virão de fontes de financiamentos federais, em situação de início de governo onde a casa sofrerá ajuste como todo começo de governo.

[*] É economista e técnico do Dieese-SE.