Aparte
Campanha pela Juventude Nacional do PSDB faz rasante em Sergipe
7eafa8be7605535b

Marcos Saraiva e colegas, em visita ao senador Eduardo Amorim

Em campanha para suceder o amazonense André Morais na Presidência Juventude Nacional do PSDB, o jovem paulista Marcos Saraiva, 23 anos, presidente da Juventude do PSDB de São Paulo, esteve em visita Sergipe nesta segunda-feira.

Aqui em Aracaju, Marcos Saraiva foi recebido por Herbert Pimenta, presidente do Instituto Teotônio Vilela, em companhia de quem e de mais dois membros da Juventude do PSDB de Sergipe foi recebido pelo presidente do PSDB sergipano, o senador Eduardo Amorim.

Aliás, Sergipe é o nono Estado visitado na maratona de Saraiva, o que parece induzir que a campanha da sucessão entre eles é coisa séria. “Nossa intenção aqui em Sergipe é também a de ter Herbert Pimenta como nosso procurador Jurídico nacional”, diz Marcos Saraiva.

A eleição vai ser em 8 de dezembro, um dia antes da convenção nacional do PSDB. Marcos Saraiva é presidente em primeiro mandato da Juventude do PSDB de São Paulo. Os mandatos são de dois anos. Ele iniciou-se no curso de Direito, parou e está fazendo Gestão de Pequenos Negócios.

“Nosso projeto é o de aproximar os jovens empreendedores e as empresas juniores do partido. Tentar fazer um link deles com as ações de Governo que possam favorecê-los. Assim como ampliar a nossa participação no movimento estudantil e aí, com metas claras de, no final da gestão, entregarmos 500 delegados para a UNE. Já o fizemos com 150”, diz Saraiva.

“Hoje, a gente sai de uma gestão nacional com zero mulheres para, se ganharmos, chegarmos com três a quatro. Aliás, nosso plano é o de atingir a paridade de gênero, inclusive discutindo a inclusão de pessoas trans. Estamos preocupados em também entender essa onda liberal na juventude, e acolher essa turma toda”, afirma.

Segundo Marcos Saraiva, neste momento “mobilizar a juventude para a campanha presidencial de 2018 é o principal objetivo”. “Momento de oferecer um presidente capaz de botar o país no eixo. Eu acho que ainda é cedo para dizer quem deve ser o candidato a presidente. O partido precisa fazer um debate amplo e conversar com muita gente ainda. Mas acho que o João Dória não é um nome a ser colocado. Ele precisa prefeitar por quatro anos”, avisa Saraiva.