Aparte
Senador Valadares pode não ir à reeleição em nome do projeto de Governo de Valadares Filho
1fdba914d1963f55

Antonio Carlos Valadares: uma entrevista cercada de conceitos seguros por todos os lados

Um Antonio Carlos Valadares para muito bem além dos 147 caracteres do tuiter. Para os que estão acostumados com a verve ativa e por vezes virulenta, mas contida em apenas 147caracteres das paredes do tuiter, do senador Valadares, PSB, vai aqui um aviso: tirem a inocência da sala.

Na Entrevista Domingueira do JLPolítica, composta de 28 mil caracteres, numa análise livre, solta e destemida, o senador do PSB passa a limpo a política de Sergipe e do Brasil. Do alto do seus 52 anos de carreira, 11 eleições disputadas e sucesso em nove delas, ele não deixa pedra sobre pedra.

Seus alvos são os de sempre: Jackson Barreto, Belivaldo Chagas, André Moura, Michel Temer e, no plano material, o Brasil, Sergipe e seus problemas. Faz declarações em tom duro.
 
“Afirmo sem nenhum medo de errar que a atual crise que enfrentamos no Estado de Sergipe foi a pior de todos os tempos. Nenhum outro Governo dentro deste período em que participo da política, por exemplo, deixou de pagar em dia o salário dos servidores”, diz, em afago a Jackson Barreto.

“Na verdade é o seguinte: a gente não pode botar, principalmente na majoritária, algum candidato ou componente que passe o tempo todo respondendo às acusações que lhe serão feitas durante a campanha”, afirma, sobre os riscos de parcerias eleitorais com André Moura. 

“Valadares Filho vai ganhar a eleição de Governo de Sergipe. Ele está seguro disso. Teria renovação do mandato de deputado federal, no entanto preferiu ingressar nessa caminhada difícil, mas urgente, para que Sergipe possa concretizar um novo projeto e um novo ciclo de futuro”, garante, em nome da candidatura de Valadares Filho ao Governo.

Mas o mais surpreendente na longa fala do senador Valadares a este Portal é a não imposição da sua pré-candidatura ao Senado para um quarto mandato. É como se esse possível abrir mão de sua tentativa de reeleição fosse um trunfo, uma carta de mangas, que ele disponibilizasse para aplainar os caminhos da eleição de governador de Valadares Filho - e nisso ele estaria negando as análises de Eduardo Amorim e de André Moura, que acham que o senador só pensa nele. 

“Neste instante, já que estamos tentando formar um novo agrupamento político em Sergipe, sob o prisma de um projeto novo e restaurador, a minha pré-candidatura ao Senado não é uma prioridade. A prioridade é a pré-candidatura daquele que vai comandar o processo de mudança em Sergipe. No caso, a pré-candidatura de Valadares Filho”, diz ele.

O senador Valadares é o 63° entrevistado do Portal JLPolítica e a entrevista dele vai estar disponível a partir das 22h deste sábado, 14 de abril.