Aparte
Jorge Mitidieri diz que Pedro Barbosa deve ser candidato de Boquim, “pra ganhar ou pra perder”
4d87f5a1b5086a0c

Jorge Mitidieri: demarcando terreno em nome de Pedro Barbosa

O primeiro suplente de senador e empresário Jorge Mitidieri, PSD, defendeu com tintas fortes nesta segunda-feira, 7, que o ex-prefeito de Boquim, Pedro Barbosa, seja o candidato do grupo de sua família e de aliados no ano que vem à sucessão do prefeito Eraldo do Cabeça Dantas.

“A nossa chapa de Boquim é com Pedro Barbosa. Foi ele que manifestou interesse em ser candidato pelo grupo. Como ele tem sido muito leal ao grupo, à nossa família, e é uma pessoa que de repente abraçou as candidaturas de Fábio Mitidieri e Maísa Mitidieri, então seria o nosso nome natural pra ganhar ou pra perder”, diz Jorge.

Pedro Barbosa teria pendências em forma de contas de suas duas gestões de prefeito de Boquim a serem resolvidas pela Câmara Municipal. Há quem preveja que, por causa disso, ele possa vir a estar interditado em sua intenção de voltar ao Executivo em 2020.

Jorge Mitidieri procura atenuar isso. “Tem essa pendência aí do crivo da Câmara, sim. Mas, por enquanto Pedro não está inelegível e enquanto ele tiver condição, o pré-candidato é ele. Agora, se durante essa caminhada aí ocorrer alguma situação, a gente tem que pensar em outro nome, não é? Mas a princípio o nome é o dele”, reforça Jorge.

“A gente não faz eleição só para ganhar. A gente tem que ser leal a quem é leal ao grupo. Se fala muito de pesquisa, se fala que houve desgaste. Que se gostaria de outro nome, tudo isso se comenta. Mas Pedro tem sido leal. Tem sido um cara muito correto com Fábio e com Maísa. Repito: é um candidato pra ganhar ou pra perder. Não é o nome que George Trindade gostaria. Não é o nome que Cloves queria - esse outro dia deu uma declaração de que estaria com seu nome disposto a ser candidato. Do outro lado, o candidato natural é o prefeito Eraldo, que deve ser apoiado aí pelo Laércio Oliveira, por Luiz Fonseca”, reforça Jorge.

Para Jorge Mitidieri, outras figuras ligadas ao grupo deles devem somar-se com Pedro e dar um tempo em seus projetos pessoais. Ele considera nessa condição o ex-prefeito Jean Carlos Nascimento e o ex-vice-prefeito de dois mandatos Cloves Trindade. “Jean e Cloves, sim, são de grupo e apoiarão a candidatura de Pedro”, prevê Jorge, apesar de afirmar que o ex-vice não quisesse Pedro.

O primeiro suplente de senador descarta a possibilidade de vicejar uma terceira via na sucessão de Boquim em 2020 e diz que seu grupo não deve ter preocupação com um eventual projeto pessoal de George Trindade, o secretário de Estado da Administração, em disputar a Prefeitura da cidade.

“Do George eu não sei qual será mesmo o comportamento - como ele é aliado dos Reis, tem se manifestado assim como que não está acompanhando o nosso grupo. Mas nós não temos que nos preocupar com George, porque ele não vota com a gente. George é ligado à família Reis. Se George vem ou não vem, para a gente é indiferente. Seria bom ele estar no grupo, porque é mais uma liderança. Agora, independentemente do posicionamento dele, o candidato é Pedro”, diz Jorge.

“Se fala muito em Boquim numa terceira via, mas não acredito muito que isso termine acontecendo. Já se falou em alguns nomes. Falam em um médico que já atua há algum tempo na cidade, mas parece que o próprio médico recuou quando conversou com a família. Mas estão trabalhando lá por uma terceira via. Não creio”, diz Jorge Mitidieri.