YoutubeFacebookTwitterInstagram
Aparte
Author 4eb5c947b54eb69b
Jozailto Lima

É jornalista com 35 anos de experiência profissional. Antes do Cinform, trabalhou nos jornais Feira Hoje, Tribuna da Bahia, Jornal da Bahia, TV Subaé e Jornal de Sergipe.

Ivan Leite, ex-candidato a vice de Eduardo, “volta pra casa” e vai apoiar Belivaldo Chagas
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
56b1c3722587f081

Ivan Leite: “Telefonema demonstra que Belivaldo entendeu mesmo a minha situação”

Terminado o primeiro turno, é hora das pedras rolarem em busca de encaixe no novo tabuleiro da sucessão estadual. E, neste sentido, o ex-candidato a vice-governador na chapa de Eduardo Amorim, PSDB, o ex-prefeito de Estância Ivan Leite, PRB, está voltando pra casa. Ou seja, se reanexando ao grupo de Belivaldo Chagas e de Jackson Barreto, de onde ele saiu para compor com o PSDB.

Durante a fase de pré-campanha, Ivan Leite chegou até a ser um dos cogitados para ser vice na chapa de Belivaldo Chagas. Passada a campanha e Eduardo não indo ao segundo turno, Ivan se sentiu livre para fazer o caminho de volta. Mas não foi Ivan que procurou o grupo governista para se recompor.

A iniciativa de procurá-lo partiu de Belivaldo Chagas, o que muito lhe agradou. “Já tivemos um primeiro contato, com ele ligando para mim para dizer que entendia a minha posição. Eu disse a ele que tinha ficado muito contente com o telefonema e provavelmente retornarei sim à casa”, diz Ivan.

Segundo Ivan Leite, nesse telefonema ele teria dito a Belivado Chagas que fez “uma campanha com uma postura de respeito pela pessoa dele, mesmo que fazendo de um tudo para que Eduardo Amorim ganhasse, mas dentro de uma postura ética, como é a minha conduta política”.

“Eu não agredi Belivaldo Chagas em momento nenhum desta campanha e nem ele a mim. Ele me telefonou e depois eu telefonei para ele, em agradecimento. Sem dúvida, admito que fiquei contente, porque ele, na posição confortável em que está, bem nas pesquisas, poderia se dar ao luxo de ter ficado sem telefonar”, diz o ex-prefeito.

“O telefonema demonstra que Belivaldo entendeu mesmo a minha situação e que quer manter um bom relacionamento. Eu achei a postura dele muito correta, porque se ele não tivesse tomado a iniciativa, eu me sentiria constrangido em procurá-lo, mesmo que eventualmente fosse ele a minha opção preferencial”, reforça Ivan Leite.