Aparte
Opinião – Sangue chama sangue e não queremos um Estado sem direitos e sem limites
A645ded6b18b30f9

[*] Emanuel Cacho

Caro jornalista Jozailto Lima. Estou orgulhoso de você ter resgatado essa sua veia jornalística manifestada no artigo “Capitão-deputado Samuel Barreto não pode decretar pena de morte e ficar impune”. Vamos precisar muito de posições firmes de gente equilibrada e que conhece da causa como você.

Sabemos que a violência irá recrudescer muito no Brasil nos próximos meses. Mas não podemos perder de vista de que é um equívoco insano a incitação pública à reação violenta do Estado por alguns cidadãos, somadas ao erro de que a matança de supostos bandidos irá resgatar o respeito às forças policiais. Ora, sangue chama sangue.

O Estado que mais mata supostos bandidos é também o Estado em que mais vitimiza cidadãos inocentes. A tese de que matar supostos bandidos autorizado por uma guerra na segurança pública seja a solução para a violência é uma retórica provadamente falível e que nos levará a um Estado de exceção. Sem direitos e sem limites.

[*] É advogado e um dos notáveis criminalistas do Estado de Sergipe.