Aparte
OPINIÃO - Brasil 200: uma nova linhagem na política de Sergipe
Cb6cf4c89ed273b3

[*] Rodorval Ramalho

Neste último domingo, 8 de julho, dia da Independência de Sergipe, ocorreu o que será reconhecido, em futuro breve, como o ato simbólico e inaugural de uma nova linhagem política no Estado de Sergipe.

Estou me referindo ao evento realizado no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL -, organizado pelo Movimento Brasil 200, fundado por um grupo de cidadãos brasileiros indignados com os rumos do país. Este movimento tem dois eixos programáticos: liberalismo na economia e conservadorismo nos valores.

Tais diretrizes se desdobram em propostas como estímulo ao empreendedorismo, enxugamento da máquina do Estado, diminuição da carga tributária, defesa da família e da vida (contra o aborto), combate à doutrinação nas escolas, fim dos privilégios no setor público, defesa da ética na política, entre outros.

O evento acima citado, “Sabatina do Brasil 200”, contou com a participação de 13 lideranças políticas com trajetórias e partidos distintos. Entretanto, com alto grau de afinidades éticas e políticas.

Em mais de duas décadas de acompanhamento da cena pública local, nunca vi tantos homens e mulheres de bem reunidos para discutir ideias, projetos, diagnósticos e cenários, sem as velhas expectativas estatizantes, patrimonialistas, corporativas e oligárquicas.

Todos sabemos que largas faixas do eleitorado estão fartas da velha política e com grande disposição para a renovação. Entretanto, sabemos, também, que tais processos são lentos, graduais e de longo prazo.

Ao mesmo tempo, como diria a sabedoria popular, uma extensa caminhada começa com um primeiro passo. Nesse sentido, tenho esperanças de que as iniciativas do Brasil 200, integradas ao conjunto de outros esforços espalhados pelo país, consigam aprofundar esse caminho de refundação da nossa nação.

A excelência das discussões, no dia de ontem já pode ser considerada um eco de um futuro mais próspero, livre e virtuoso que haveremos de construir.

[*] É sociólogo e professor da Universidade Federal de Sergipe.