YoutubeFacebookTwitterInstagram
Aparte
Author bc92de88786c313d
Jozailto Lima

É jornalista há 36 anos, tem formação pela Unit e é fundador do Portal JLPolítica. É poeta.

Lula está certo em relação a JB; e dá um safanão em Ana Lúcia
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
7528230e5f7756b3

Lula e JB: “O Jackson Barreto tem sido um aliado histórico”

Às vezes, o pessoal de Sintese, e isso implica dizer o da deputada estadual Ana Lúcia Menezes, PT, erra porque gosta de errar.

Faça-se lá um pouco de justiça: erra porque ideologicamente é um povo diferente. Estalado de convicções. Mesmo que, em alguns casos, convicções fundamente equivocadas.

Rotular o governador Jackson Barreto de golpista nesta hora, e tentar apartá-lo a fórceps de Luiz Inácio Lula da Silva neste momento de visitas, é um destes erros.

Puxar o coro da vaia ao governador do Estado só serve para constranger aos dois, e leva a lugar nenhum, como aconteceu em Estância. Não que vaiar seja um pecado. Um crime. Nada disso.

A vaia é um dos excelentes selantes das democracias. Quanto mais se vaia, quanto mais liberdade se tem para os apupos, mais sólido democraticamente é um país.

Que Sergipe está lenhado, não é novidade. É, sim, um fato real e tangível. Nunca se viu tamanha falta dinheiro. Tanta dificuldade para se pagar salário a servidor público. Para dar um mínimo de reajuste.

Mas, pelas circunstâncias do Brasil contemporâneo, sangrado e pilhado por gestores públicos e empreiteiros, assim o estaria se o governador sergipano, em lugar de JB, fosse Jesus Cristo ou Karl Marx. Portanto, JB não é o causador.

O equívoco do Sintese é o de tirar de sobre o histórico do PT os sucessivos erros que ajudaram a quebrar o Brasil e querer colocá-los, assim meio que unilateralmente, sobre as costas de Jackson Barreto. Isso é uma grave falha de estratégia.

Uma falha de estratégia que nem mesmo Lula, que se faz de mártir neste instante, aceita. Também Lula, na conta de quem deve ser debitada muito desta desordem em que chafurda o país, não debita nada de ruim na de Jackson Barreto.

Pelo contrário: vê nele virtudes. E disse em letras garrafais que quer JB ao seu lado no ano que vem, se lado Lula de fato tiver no ano que vem. E o quer ao lado do PT.

Ora, para se fazer presidente em 2002, depois de três derrotas seguidas – 1989, para Collor, e 1994 e 1998, para FHC -, Lula foi em busca de figuras podres como ACM, Sarney, Jader Barbalho, por que ele daria de cotoveladas agora em Jackson, que esteve a vida inteira à esquerda e distante dessa gente? Apenas por que Ana Lúcia Menezes cismou com o traço rouco da voz de JB?

Portanto, Lula está mais do que certo em relação a Jackson e no safanão que dá em Ana Lúcia Menezes e nos militantes do ódio que dão sustentação a ela e ao Sintese dela.

Lula quer JB, PMDB e o PT num mesmo saco
Na excelente entrevista que concedeu a George Magalhães, na Fan FM – não estava mais num dos palanques que frequentou de domingo até ontem -, Lula foi cirúrgico na visão que tem de Jackson Barreto: para ele, um companheiro de primeira hora cuja companhia em nada lhe macula. “O Jackson Barreto tem sido um aliado histórico”, disse Lula. Há que se negar isso? E insiste Lula: “Se analisar desde a fundação do PT até agora, o Jackson Barreto teve mais momentos conosco do que esteve em outro lado”.