YoutubeFacebookTwitterInstagram
Aparte
Author 4eb5c947b54eb69b
Jozailto Lima

É jornalista com 35 anos de experiência profissional. Antes do Cinform, trabalhou nos jornais Feira Hoje, Tribuna da Bahia, Jornal da Bahia, TV Subaé e Jornal de Sergipe.

Marcos Santana: Festival de São Cristóvão é o maior evento cultural do Estado
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
5cb067fff969d6fb

Marcos Santana: FASC valoriza a arte e aquece a economia

Nessa quinta-feira, dia 15, começa a 35ª edição do Festival de Artes de São Cristóvão, o FASC. A programação é composta de cortejos, exposições, atrações culturais e muitos shows.

Essa diversidade faz do Festival, na visão de Marcos Santana, prefeito do município, o maior evento cultural do Estado de Sergipe. “Não há questionamento nisso. O Fasc é, também, um dos maiores festivais do Brasil”, ressalta Marcos Santana.

Isso porque, para o prefeito, ele não é só um evento voltado para o entretenimento. “O Fasc envolve todas as manifestações artísticas – artes plásticas, música popular e erudita, dança, cinema, folclore, gastronomia, inclusive –, então é um grande encontro, a culminância da arte”, define.

Além disso, segundo o prefeito, ele não se restringe aos quatro dias em que acontece efetivamente. “Durante todo o ano, com oficinas, fóruns, etc, essas atividades são praticadas em nosso município”, destaca.

O Fasc foi retomado no ano passado – o primeiro da gestão de Marcos Santana –, depois de 13 anos sem ser realizado. “Espero que continue consolidado e que não deixe de ser feito, pois quem perde com isso é o Estado, e não apenas São Cristóvão”, diz Marcos.

“O Fasc está fortalecendo também o turismo. Para se ter ideia, nós o vendemos há um mês na Feira da Abav (Associação Brasileira de Agências de Viagem). Além disso, já estão surgindo pequenos empreendimentos de hotelaria na cidade. O Fasc movimenta a economia e reverbera durante todo o ano, como um legado”, acrescenta.

De acordo com Marcos Santana, a expectativa deste ano é de receber três vezes mais turistas do que no ano passado, quando a cidade recebeu 30 mil pessoas para o Festival. “Esperamos entre 90 mil e 100 mil pessoas durante todo o evento”, confirma.