Aparte
Zezinho Guimarães: segundo voto de senador será consciente como o que dará a André Moura
B1fabca983c3ec81

Zezinho Guimarães: não aceita reprimenda de JB e nem de Belivaldo

O deputado estadual Zezinho Guimarães, MDB, disse à Coluna Aparte nesta quarta, 11, que vai seguir um precioso ritual na escolha do segundo nome na disputa pelo Senado no qual ele possa votar em parelha com André Moura, PSC, e ainda indicar a alguns amigos prefeitos que lhe seguem e que não se definiram pelo “segundo voto” ainda, como Danilo Carvalho, de Itabaianinha.

O tema do segundo voto ao Senado na esfera de Zezinho Guimarães, aliás, foi posto em pauta nesta terça exatamente por Danilo Carvalho, numa entrevista a esta Coluna. Danilo tem André Moura como primeira opção. “Reconhecendo essa importância do seu apoio (de Zezinho) para as causas de nosso município, o segundo voto para senador vai depender dos compromissos assumidos junto ao deputado Zezinho Guimarães para auxiliá-lo nessa tarefa de trabalhar por Itabaianinha”, diz Danilo.

Zezinho Guimarães jura que esse segundo nome ainda lhe escapa. “A minha segunda opção não tenho ainda. Estou avaliando. Mas vou dar meu segundo voto com consciência também. Estou estudando. Esse segundo senador vai ser escolhido como se seleciona ouro. Catado como se cata um sirizinho de luxo”, diz ele.

Pode ser Jackson Barreto ou Rogério Carvalho? “Não gostaria nem de citar nomes para não criar expectativa. Mas vai ser um voto em alguém que possa me retribuir e me ajudar para que a gente possa manter o projeto político”, diz Zezinho.

Esse parlamentar do MDB de Jackson Barreto defende a pré-candidatura de André Moura ao Senado a plenos pulmões. “Eu me inflamo quando falo com o coração e André Moura é muito valoroso. Não tenho nenhum segredo. Aliás, fui um dos primeiros a dizer que votava em André Moura para o Senado”, diz.

Não teme reprimenda na esfera do Governo do Estado ou de JB? “Para ser sincero, nunca perguntei a Belivaldo Chagas e nem a Jackson Barreto como eles veem esta minha opção. Nunca sequer ventilei. Comuniquei apenas que votaria em André e não aceito reprimenda”, diz ele.

Mas por que esse aferrar-se quase passional de Zezinho a André Moura? “Voto em André por uma amizade e uma consideração profundas. Meu voto nele é o de um cidadão consciente do que está fazendo, de um cidadão reconhecedor do trabalho que ele vem fazendo por Sergipe e é também pela amizade tenho por ele nos momentos bons e ruins. Podem estranhar: André nunca votou em mim, nunca lhe pedi um voto, como eu nunca havia votado nele. Mas sempre me teve atenção, apesar de estarmos em lados opostos”, diz.