YoutubeFacebookTwitterInstagram
Aparte
Author bc92de88786c313d
Jozailto Lima

É jornalista há 36 anos, tem formação pela Unit e é fundador do Portal JLPolítica. É poeta.

NOVA ALESE 23 - Maria Mendonça: “Estou na política para servir ao próximo e não para me locupletar”
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
047a01aa889a7722

Filha de Chico de Miguel, a deputada estadual Maria Mendonça cresceu em meio a um forte convívio político

Filha de Francisco Teles de Mendonça, o Chico de Miguel, um dos maiores líderes políticos que a pujante Itabaiana já viu, Maria Vieira de Mendonça, 65 anos, PSDB, é uma cidadã que nasceu e vive a política em todos os seus estágios.

Reeleita no pleito de 2018 com 19.102 votos para ocupar, mais uma vez, uma cadeira da Assembleia Legislativa de Sergipe - Alese -, Maria Mendonça é uma deputada estadual em seu sexto mandato – só encontra páreo em Garibalde Mendonça, MDB.

Em 20 anos de mandatos dedicados à Alese, Maria Mendonça sempre focou nas demandas que ecoam da sociedade. “Como deputada, sempre circulei pelo Estado, conhecendo os problemas, conversando com as pessoas e ouvindo o que as afligiam”, afirma.

PAI COMO REFERÊNCIA

“A partir daí, parte da nossa pauta era estabelecida de modo que a comunidade tivesse as suas demandas atendidas. Importante frisar que essas reivindicações não eram questões isoladas, mas situações que beneficiavam a coletividade”, enfatiza.

Todo o trabalho de Maria Mendonça em prol do coletivo vem, claro, dos ensinamentos de Chico de Miguel. Segundo a deputada, ele exerceu total influência em sua vida pessoal e política. “Assim como o meu pai, a política, pra mim, é missão. Estou nela para servir ao próximo e não para me locupletar”, frisa.

“O meu pai foi um político à frente do seu tempo, com um coração grandioso, respeitado em todo o Estado e por todos os políticos. Chico de Miguel fez da vida um sacerdócio, sempre cuidando dos mais carentes e respeitando o próximo”, destaca Maria Mendonça.

410dee78c6a7c583Maria Mendonça foi eleita na eleição de 2018 com 19.102 votos para exercer seu sexto mandato de deputada estadual

VIDA EM ITABAIANA

A deputada Maria Mendonça afirma que seu pai Chico de Miguel, assim como sua mãe Saturnina Vieira de Jesus, representam-lhe muitíssimo: “A minha razão de ser”. Tudo na existência dela – uma existência que se inicia no dia 21 de fevereiro de 1954, na cidade de Itabaiana, mais especificamente no Povoado Várzea do Gama, onde nasce.

A deputada é a segunda filha de Chico de Miguel e Saturnina. Ao todo, o casal teve oito filhos: Maria Mendonça, João Germano, José Teles, Antônio, Maria do Carmo - a Carminha, atual vice-prefeita de Itabaiana -, Zelice, Valter e José Francisco - in memoriam.

Toda a infância, adolescência, juventude e vida adulta de Maria Mendonça foi vivida em Itabaiana. “Aos sete anos, a minha família saiu do Povoado Várzea da Gama e foi morar na sede do município, onde resido até os dias atuais”, informa.

VIVÊNCIAS MARCANTES

Foi Itabaiana que deu régua, compasso e os estudos básicos de Maria Mendonça, que é uma educadora. “Estudei no Colégio Santa Terezinha, no Guilhermino Bezerra e no Murilo Braga”, diz.

Durante toda vivência infanto-juvenil, Maria Mendonça - que sempre cresceu em meio ao convívio político - viu fatos marcantes nessa esfera. Um, especificamente, marcou-lhe por demais. “O episódio do assassinato dos deputados Euclides Paes Mendonça e Antônio Oliveira de Mendonça - pai e filho”, afirma.

“Eles foram brutalmente mortos durante uma passeata de estudantes contra a paralisação das obras de abastecimento de água na cidade. Isso marcou muito porque eram pessoas que conviviam com a gente e eram amigos do meu pai”, relata Maria Mendonça. Maria era um adolescente.

D860710e69abacb6Maria Mendonça celebrando a vitória na eleição municipal de 2004, quando chegou ao posto de prefeita de Itabaiana

PROFESSORA POR VOCAÇÃO

Contudo, tal fato terrível vivenciado por Maria Mendonça não a impediu de, anos depois, mais exatamente em 1994, entrar para essa atividade que, por vezes, é tão sorrateira e cheia de precipícios. Ela é conhecida por ser uma mulher de fibra, e que passa ao largo dos dissabores da política.

Antes de ingressar no universo político, a deputada se formou em Pedagogia em Aracaju e exerceu sua profissão em Itabaiana e na capital. “Desde criança eu queria ser professora. Cresci com esse desejo e sou vocacionada para a área”, informa.

Maria Mendonça afirma que sempre foi afeiçoada ao processo ensino-aprendizagem, sobretudo, porque acredita que a educação é a base de tudo na vida de um cidadão – e isso ecoa muito bem na práxis parlamentar dela.

GESTORA EDUCACIONAL

“Sou pedagoga com habilitação em administração escolar, formada pela Faculdade Pio X, e fiz pós-graduação na Estácio de Sá, em Administração e Supervisão Escolar”, informa a deputada.

Dentre as experiências profissionais de Maria Mendonça na área da Educação, se destacam a direção do Colégio Estadual Murilo Braga e a direção Administrativa da Diretoria de Educação de Aracaju - DEA - da Secretaria de Estado da Educação.

“O meu primeiro emprego foi em 1973 como diretora da Divisão de Educação, Saúde e Assistência Social na gestão do então prefeito (de Itabaiana) Antônio José da Cruz”, informa a deputada.

422ca063b2cd4038Durante a gestão de Maria Mendonça, Itabaiana foi certificada com o Selo Unicef, em virtude de melhorias na educação

SUCESSORA DE CHICO DE MIGUEL

Maria Mendonça elenca suas principais atuações profissionais. “Fui diretora do Colégio Murilo Braga, onde eu estudei, atuei como gestora de Administração na Diretoria de Educação de Aracaju, dirigi o então órgão municipal de educação e fui assessora parlamentar do meu pai”, diz.

Após acumular experiências em gestões educacionais, Maria Mendonça foi informada pelo pai Chico de Miguel que estaria, então, preparada para dar continuidade ao trabalho da família na política em substituição a ele – e, lógico, não se pode considerar essa uma missão das mais fáceis.

“Entrei para a vida pública a partir da saída do meu pai, que estava com a saúde debilitada. Naquele momento, ele entendeu que eu deveria ser a sua sucessora”, ressalta a deputada.

RELUTÂNCIA INICIAL

“Foi escolha pessoal do meu pai, embora eu tenha relutado na época (entrar na política). Aceitei esse desafio, conduzindo as minhas ações, espelhando-me, até hoje, na história que o meu pai construiu”, afirma Maria Mendonça.

A primeira disputa eleitoral de Maria Mendonça já foi logo para deputada estadual no ano de 1994, saindo-se vitoriosa. “Fui candidata encorajada pelo meu pai, em virtude da necessidade de darmos seguimento à história política que ele havia iniciado”, explica.

Após três mandatos na Alese - 1995-1998, 1999-2002, 2003-2004 -, Maria interrompeu essa trajetória como deputada estadual para concorrer na eleição municipal de 2004 ao mandato de prefeita de Itabaiana.

PREFEITA DE ITABAIANA

“Naquele momento, eu estava no exercício do mandato como deputada, mas havia um apelo da população em virtude da necessidade de mudança, bem como do agrupamento político do qual eu fazia parte”, explica Maria Mendonça.

“Todas as pesquisas apontavam o meu nome como o favorito e eu entendi que não poderia me negar a contribuir com o meu município. Fui eleita, fiz uma gestão desenvolvimentista e com ações que melhoraram a qualidade de vida do nosso povo em todos os eixos”, destaca.

Segundo Maria, o mandato como prefeita de Itabaiana renderam várias lições em sua vida. “Sobretudo, porque priorizamos o que tinha que ser priorizado. Trabalhamos em vertentes essenciais, como saúde, educação, habitação, infraestrutura”, afirma.

821c6f110956e1c8Maria Mendonça com a irmã Carminha Mendonça, atual vice-prefeita de Itabaiana

AÇÕES EM ITABAIANA

“Aliás, foi graças as nossas ações e consequente melhoria dos índices sociais, que conquistamos o Selo Unicef”, ressalta Maria Mendonça. Ela tocou a Prefeitura de Itabaiana de 2005 a 2008.

A ex-prefeita elenca uma série de obras e investimentos realizados em Itabaiana com o objetivo de melhor atender aos itabaianenses. “A construção de praças, de conjuntos habitacionais; reformas e ampliações de escolas; construção de três clínicas de saúde da família; reforma de 14 postos de saúde”, afirma.

A gestão de Maria Mendonça à frente de Itabaiana foi responsável também pela implantação do Centro de Hemodiálise, do Centro de Especialidades Odontológicas, da SMTT, do Campus da Universidade Federal de Sergipe - UFS - e do Instituto Federal de Sergipe – IFS -, que deram uma outra cara à cidade.

DERROTA E VOLTA PARA ALESE

Derrotada pelo rival Luciano Bispo, quando tentou reeleição de prefeita em 2008, Maria Mendonça retornou à Alese em 2011, fruto da eleição de 2010, dando continuidade ao seu trabalho interrompido em 2004, estando na Alese até hoje, initerruptamente – passando por 2014 e 2018.

“Ao longo desses mandatos, propusemos e conseguimos aprovar projetos de leis e diversas outras proposituras nas mais diversas áreas como saúde, educação, turismo, lazer, cultura, empreendedorismo, infraestrutura”, afirma a deputada, que leva o mandato muitíssimo a sério e tem uma presença de quase 100% nas atividades da Alese.

“Rapidamente, posso citar os projetos que declaram a Bienal do Livro de Itabaiana e a Festa do Caminhoneiro como patrimônio cultural e imaterial de Sergipe, incluindo essas duas importantes atividades no Calendário Oficial de Eventos de Sergipe”, destaca Maria Mendonça.

E7332e95e1ad0f38Maria Mendonça no lançamento da pedra fundamental do campus UFS Itabaiana, em 2006, durante sua gestão como prefeita

MAIS PROJETOS DA DEPUTADA

É de autoria da deputada o projeto que institui o Abril Verde, voltado às ações de combate ao acidente de trabalho e em defesa da saúde do trabalhador e o projeto que obriga a execução do teste de tipagem HLA - Antígeno Leucocitário Humano - nos materiais coletados nas doações de sangue, objetivando posterior inclusão de dados no registro nacional dos doadores de medula óssea.

Maria Mendonça é a responsável também pelo programa Hemóvel. “Trata-se de uma forma de estimular as pessoas a doaram sangue, sem precisar se deslocar até a capital”, explica. “São muitas ações que, por certo, passariam horas aqui listando”, enfatiza ela, que inseriu na Alese o projeto de lei que confere à Itabaiana o título de Capital Sergipana do Caminhoneiro.

Agora, no sexto mandato iniciado em fevereiro, a deputada promete continuar priorizando o trabalho em favor do povo de Sergipe, em respeito aos 19.102 votos que lhe foram confiados.

5890381256aee414Maria Mendonça: “continuarei propondo ações que visem o desenvolvimento do de Sergipe”

LUTA PELOS ONCOLÓGICOS

“Continuarei defendendo e cobrando a implementação de políticas públicas que garantam a melhoria da qualidade de vida dos sergipanos. Por exemplo, a luta para que os pacientes oncológicos tenham um atendimento digno e a luta para que o nosso povo possa transitar por estradas em boas condições”, informa Maria Mendonça.

A deputada Maria Mendonça quer continuar o foco na questão dos servidores públicos. “Para que eles tenham os seus direitos respeitados e tantas outras bandeiras que sempre empunhamos ao longo da nossa história política”, destaca.

“O certo, tenha certeza, é que continuarei atuando em favor do povo e propondo ações que visem o desenvolvimento do Estado de Sergipe”, compromete-se Maria Mendonça.