YoutubeFacebookTwitterInstagram
Aparte
Author bc92de88786c313d
Jozailto Lima

É jornalista há 37 anos, tem formação pela Unit e é fundador do Portal JLPolítica. É poeta.

Opinião - 200 anos: vamos vencer lutando como Sergipe sempre venceu
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
60ea062914ed4868

[*] Belivaldo Chagas

Este 8 de julho é um dia de profunda emoção para cada um de nós sergipanos. E sei que celebrar o bicentenário de emancipação política do meu Estado querido, como governador de Sergipe, é um privilégio.

A lição que aprendemos com a história é rica em exemplos de homens e mulheres que construíram um Estado vencedor, nos deixando um grande legado. É graças a estas pessoas que o 8 de julho é um marco valioso na história de Sergipe. 

É preciso registrar que o ponto de partida para a emancipação política do nosso Estado foi o decreto imperial de D. João VI, assinado em 8 de julho de 1820 emancipando Sergipe da Bahia.

Mas a conquista da independência nos âmbitos políticos, econômicos e sociais foi um processo lento, de muita paciência, persistência de nosso povo e, principalmente, de união.

E é justamente esse legado da união em torno de um mesmo projeto que é preciso ressaltar em tempos difíceis como o que estamos vivendo nesta hora.

Há dois séculos a história do nosso Estado é escrita com a garra e o espírito de cooperação tão característicos do sergipano, o que já nos permitiu produzir resultados grandiosos no passado. 

É com a esperança em dias melhores e tendo o passado como referência que celebramos hoje esses 200 anos de um Estado rico também culturalmente.

Nossas manifestações folclóricas, de danças, de religiosidade, são nossas raízes. Por isso tenho sempre frisado a necessidade de aflorar, principalmente, nas novas gerações, o sentimento de “ser sergipano”.

O Estado que celebra 200 anos hoje é dono de um legado positivo de avanços democráticos e desse olhar de pertencimento. É a herança de desbravadores que se comprometeram com a missão de fomentar o desenvolvimento da até então ex-colônia da Bahia.

Por isso é necessário, neste bicentenário de emancipação política, mergulharmos na História de Sergipe e emergirmos com a mesma e forte chama da sergipanidade dos nossos antepassados. Sim: estamos vivendo tempos difíceis, diferentes e dolorosos. Mas, estejam certos que, com amor e união, vamos vencer!

[*] É governador do Estado de Sergipe.