Aparte
Maisa Mitidieri acha “legítimo” que o PSD pense na Presidência da Alese
A491dbd4aa597abd

Maisa Mitidieri: observando os passos do futuro

A deputada estadual mais votada de Sergipe entre as seis mulheres eleitas, e a segunda entre os 24 eleitos, Maisa Mitidieri, PSD, 35.707 votos, disse nesta quarta-feira à Coluna Aparte que considera natural que seu partido, que elegeu quarto parlamentares, pense em presidir o Poder Legislativo no próximo ano.

“Não vejo isso como algo impositivo, mas temos legitimidade para pensar nessa possibilidade”, disse a parlamentar eleita. Além dela, o PSD elegeu o neófito Adailton Martins e reelegeu Jeferson Andrade e Goretti Reis - pela origem, Maisa é uma quase reeleita.

O PSD e o PSC formarão as duas maiores bancadas na Alese no ano que vem. Cada um com quatro parlamentares. Os do PSC são Gilmar Carvalho, Ibrain Monteiro, Dr. Vanderbal Marinho e o Capitão Samuel.

“Existe a possibilidade de a gente disputar Presidência. O PSD cresceu muito e temos força para isso. Mas isso é uma coisa a ser estudada e conversada”, diz a parlamentar eleita. Como ainda falta o segundo turno para o Governo, Maisa acha que “o avião não aterrissou ainda”.

 

Para Maisa Mitidieri, o fato de dois dos quatro membros da bancada do PSD serem novos – ela e Adailton -, sobrando reeleitos Jeferson e Goretti, “Jeferson tem todas as condições de ser o nome”. Hoje, ele é o primeiro secretário da Casa, ao lado de Luciano Bispo. A Primeira Secretaria na Alese tem mais poderes do que a Vice-Presidência.

“Jeferson Andrade tem todas as condições de ser o nome do PSD. Ele é uma pessoa que já está na Casa há muitos anos, sempre fez um mandato muito bom, conhece a rotina da Alese, é parceiro de Luciano Bispo nessa tarefa, e tem a expertise do pai, que já presidiu o Legislativo. Eu votaria nele”, diz Maisa. Jeferson Andrade é filho do ex-presidente da Alese e atual presidente do Tribunal de Contas do Estado, Ulices Andrade.

“Preciso deixar claro, no entanto, que não estou aqui declarando meu voto a ninguém, porque a eleição da Mesa da Alese é algo a ser debatido na hora certa. Mas não nego que Jeferson seja um nome bom”, diz.

Na esfera de Jeferson Andrade, esse assunto é tratado com luva de pelica: há consideração dele pela relação com Luciano Bispo e a concepção de que este assunto só deve ser tratado depois do segundo turno.

Além disso, acha-se que a eleição de governador ainda está rolando e que ninguém deve gastar energia que não seja pelo sucesso de do projeto de Belivaldo Chagas.