Aparte
De Breno Silveira, genro de Almeida: “Digo aos Valadares que não fechem as portas
3343d15b1458cd6d

Breno Silveira: segue o sogro e pula fora do projeto eleitoral de Belivaldo Chagas

 

O empresário e pré-candidato a deputado estadual Breno Silveira, PC do B, genro de Almeida Lima, garantiu a esta coluna Aparte que seu projeto político-eleitoral para este ano não sofre qualquer abalo com a refrega entre o governador Belivaldo e o sogro dele.

Pelo contrário, além de se manter pré-candidato, Breno acha que sai fortalecido e se declara aberto a outras parcerias eleitorais no além-Belivaldo. “Digo aos Valadares que não fechem as portas. Temos proposta de uma política a serviço da felicidade”, avisa.

“Minha pré-candidatura continua fortíssima. Não há desistência. Jamais passará pela minha cabeça a possibilidade de qualquer desistência. Pelo contrário: agora terei mais espaço para discutir política e estratégias com Almeida”, completa Breno.

“Almeida Lima fora da Secretaria não atrapalha meu projeto de modo algum, mesmo porque nunca tive projeto ligado a isso. Minha caminhada vem de antes. Almeida inclusive nem me ajudava, porque estava sempre focado na Secretaria”, diz ele.

Depois da demissão, Almeida Lima cunhou o bordão “Deus nos livre” para afastar qualquer chance de ver Belivaldo Chagas reeleito governador de Sergipe. Nisso, Breno Silveira subscreve o sogro em letras garrafais.

“Almeida disse bem claro. E eu acho que ele vai conversar com Jackson. Acompanharei o partido que escolhi para me filiar, o PCdoB. Edvaldo Nogueira não sei se votará em mim, porque deve haver outros candidatos. E não estou no PCdoB pensando nisso. Não há obrigação junto a mim. Estou muito independente. Não houve promessa nenhuma”, diz.

Para Breno, não são contas certas as chances de uma candidatura final de Belivaldo ao Governo. “Não está cravado que será Belivaldo o candidato ao Governo. Os amigos próximos a Jackson, como Jorge Carvalho e Benedito Figueiredo, não o querem. E agora, o próprio Almeida. São pessoas que JB escuta muito”, diz Breno.