Aparte
Reportagem Especial revela que expectativa para o fim do ano já movimenta a economia
216e2e9b909ede28

Mercado já se prepara para o aquecimento das vendas  (Foto: Marina Fontenele/G1)

Mais um fim de ano chegou e, com ele, a expectativa de incrementar a economia com a venda de roupas, presentes e, claro, com a injeção dos recursos do 13º salário - que deveria ser pago até esta sexta, dia 30 de novembro.

“Essa época sempre foi a mais importante para o comércio, e ainda tem bastante força. É a esperança do empresariado”, afirma Hugo França, vice-presidente da Federação do Comércio, de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Sergipe – Fecomércio/SE.

Marco Pinheiro, presidente da Associação Comercial e Empresarial de Sergipe – Acese -, confirma. “Existe uma expectativa de toda a área comercial e do setor de serviços quando se aproxima o mês de dezembro”, diz Pinheiro.

Mas ele admite que é preciso ter cautela. “Há uma preocupação evidente se esse dinheiro chega a tempo para poder ser gasto em compras e serviços referentes ao ciclo natalino, mas o comercio sempre trabalha com expectativa, e nessa época ela é de um aumento de 5% nas vendas”, reforça Pinheiro.

Brenno Barreto, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL – de Aracaju traz uma retrospectiva factual que, na opinião dele, dão sustentação à expectativa de um fim de ano promissor. Ele começa a trajetória lá no feriado de 12 de outubro, Dia das Crianças, onde, acredita, “já houve um leve crescimento nas vendas do comércio varejista sergipano”.

Depois, veio a Black Friday, que ampliou as vendas e, agora, o Natal, época em que as lojas abrem mais cedo e fecham mais tarde – como ocorrerá no Shopping Jardins. Tudo isso atrai o cliente e, inegavelmente, gera uma onda de otimismo em torno da data, como você poderá conferir na Reportagem Especial desta semana.