Aparte
Distritão é um sistema anacrônico
C2276ed4ab4406a7

Antônio Carlos Valadares: intenção de ir a campo

Mas o chamado sistema eleitoral Distritão está longe de ser uma unanimidade. Há gente de muita experiência política que vê nele um atraso democrático. O senador Antônio Carlos Valadares, PSB, é um deles. Nesta quinta-feira, ele disparou para a mídia opinião sobre este assunto. “Em resumo: quem defende esse sistema anacrônico de fato não quer mudar nada. Prefiro o voto distrital misto, a exemplo do que proponho em PEC da minha autoria, já com parecer favorável e pronta para ser votada na Comissão de Constituição e Justiça”, diz o senador. “Considero esse sistema de eleição para o Legislativo um retrocesso pior do que o sistema proporcional”, diz Valadares.

“Restringe o processo de renovação”
Para justificar, o senador Valadares arrola uma série de motivos: “1º – Restringe o processo de renovação; 2º – Contribuiu para a perpetuação do mandato dos atuais parlamentares, uma vez que, sendo mais conhecidos, já entram na campanha com grande vantagem sobre os novos candidatos; 3º – Personaliza ou fulaniza (troca o partido político pela pessoa), enfraquecendo mais ainda o já combalido sistema partidário; 4º – Praticamente elimina participação das minorias; 5º – Haverá maior influência do poder econômico, mesmo que seja aprovado o financiamento público. É muito difícil controlar a movimentação financeira dos endinheirados durante a eleição; 6º – Sob a aparência de eleger os mais votados, fato que atrai a simpatia da população, na realidade o que vai acontecer é manter tudo como está na Câmara dos Deputados e nas Assembleias Legislativas, voltando quase todos a ocupar as mesmas cadeiras, com as mesmas propostas e a mesma conduta política”.