YoutubeFacebookTwitterInstagram
Aparte
Author 4eb5c947b54eb69b
Jozailto Lima

É jornalista com 35 anos de experiência profissional. Antes do Cinform, trabalhou nos jornais Feira Hoje, Tribuna da Bahia, Jornal da Bahia, TV Subaé e Jornal de Sergipe.

Valberto Lima vê Secretaria da Saúde “mais funcional” e a quer longe da política
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
5e6ce0d233a4f22e

Valberto de Oliveira Lima: ajuste da Secretaria e distância da política

O secretário de Estado da Saúde de Sergipe - SES -, o cirurgião geral e intensivista Valberto de Oliveira Lima, vê hoje a Secretaria da Saúde “mais funcional” e muito mais lincada aos propósitos de sua atividade fim, que é o atendimento à sociedade sergipana, sobretudo aos mais carentes. Nesta última quinta, 9, ele completou três meses de gestão, depois de tê-la assumido como inteiro por uns breves dias em lugar de Almeida Lima.

“Eu não vou estabelecer nenhuma crítica ao passado, mas diria que já atingimos um grau de funcionalidade na Secretaria perto da real necessidade dos sergipanos e quase dentro daquilo que o governador Belivaldo Chagas pensa e que tem nos exigido”, disse à Coluna Aparte nesta sexta, 10, Valberto de Oliveira Lima.

“Claro que encontramos muitas dúvidas, mas estão todas elas repactuadas e devidamente negociadas”, reforça o secretário. Mais técnico que político, embora tenha disputado a eleição de prefeito de Propriá em 2016 pelo Solidariedade, o médico Valberto Lima diz estar fazendo todo o esforço para que nenhuma ação da SES caia no uso político.

“O nosso projeto aqui é auxiliar o governador na tarefa de fazer uma saúde que atenda e que sirva bem à sociedade. E nisso todos nós vimos que ele tem grande pressa”, diz Valberto. O secretário não admite nem projetar seu futuro pessoal para 2020, se disputará ou não a Prefeitura de Propriá mais uma vez. “Acho muito cedo. Minha preocupação agora é preparar o repasse do Solidariedade para Gustinho Ribeiro, que nem vota com a gente nesta eleição de 2018”, diz.

Valberto de Oliveira Lima admite que ele, enquanto pessoa física e não como o secretário da Saúde, terá na candidatura de Adailton Martins, PSD, uma opção de voto. “E faço isso por causa da amizade que tenho ao irmão dele, o prefeito da Barra, Airton Martins, e ao próprio Adailton, que sempre me atendeu bem enquanto um dos gestores do DER”, justifica Oliveira Lima.