YoutubeFacebookTwitterInstagram
Aparte
Author 4eb5c947b54eb69b
Jozailto Lima

É jornalista com 35 anos de experiência profissional. Antes do Cinform, trabalhou nos jornais Feira Hoje, Tribuna da Bahia, Jornal da Bahia, TV Subaé e Jornal de Sergipe.

Valdevan Noventa não dependerá de André Moura para disputar mandato federal
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
Db4c4ad3ac18a118

Valdevan Noventa: afunilando as intenções

Ex-vereador de dois mandatos por Taboão da Serra, na Região Metropolitana de São Paulo, o sergipano Valdevan Noventa, 48 anos, presidente do Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Urbano e Rodoviário de São Paulo, está fazendo caminho de volta a Sergipe e aperta o discurso de que vai disputar mandato de deputado federal no ano que vem.

Até uns seis meses atrás, dizia-se no entorno dele que só seria candidato se André Moura, PSC, de quem é muito próximo, não o fosse. Agora, o próprio Valdevan Noventa muda o discurso e pede passagem. “Não depende nada de André. Eu não dependo de ninguém. Só dependo de Deus. Partido é o que não falta”, diz.

Na volta que faz a Sergipe, Valdevan, que nasceu num povoado de Estância, atracou-se no município de Arauá. Ali ele está fomentando turismo de evento rural e já mexe com a política municipal. Ele diz que não terá dificuldade em filiação partidária. “Tem oito partidos interessados. Em São Paulo, ainda estou no PTB”, diz.

“Eu tenho até março do ano que vem para me definir. Na sexta-feira passada eu estava com Fábio Henrique. Ficamos quatro horas e meia reunidos. Ele com a ficha na mão, preenchida, para eu assinar. Eu lhe disse: “aguenta aí, meu irmãozinho, vamos esperar até março”, reforça.

“O PSDB é a mesma coisa, com o senador (Eduardo Amorim) à minha procura. Robson Viana, do PEN, me convidou. Do PT, eu tenho convite também. O PCdoB, através de Orlando Silva, aqui de São Paulo, também. O único que mandou me segurar foi o André, do PSC. E tive uma boa conversa com Bosco Costa, do Pros. Os mais tendentes são o Pros e o PDT - os mais prováveis. Mas há grandes possibilidades de permanecer no PDT”, avisa.

No Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Urbano e Rodoviário de São Paulo, de onde é presidente, Valdevan já passou por outros postos de comando, como a Secretaria Geral e a Tesouraria. “A minha base é composta por 53 mil trabalhadores. Era para ter 400 mil trabalhadores. Mas presidentes anteriores foram dividindo a base, negociando, e deu nisso”, diz ele.

A partir desta plataforma, Valdevan Noventa disputou duas eleições de deputado federal por São Paulo. Em 2006 e 2010. Obteve, respectivamente, 24.644 votos e 25.256 votos. Nesta quarta-feira, ele tem um compromisso com o ex-presidente Lula em Santos, num congresso de trabalhadores.