YoutubeFacebookTwitterInstagram
Aparte
Author bc92de88786c313d
Jozailto Lima

É jornalista há 36 anos, tem formação pela Unit e é fundador do Portal JLPolítica. É poeta.

Valdevan Noventa: “Vamos ser dono do nosso mandato e vamos nos destacar”
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
2e49aa06b0ce4b34

Valdevan Noventa: “Eu estava preso, mas Deus trabalhou por mim”

Após tomar posse sob liminar do STF, o deputado federal Valdevan Noventa, PSC, fez hoje uma previsão sobre o futuro político do seu mandato.

“Com convicção, vamos ser dono do nosso mandato e, sem dúvida, vamos nos destacar entre os oito deputados federais sergipanos”, disse ele à Coluna Aparte nesta quinta, 7, todo cheio de cuidados para não melindrar com a justiça.

José Valdevan Noventa foi preso no dia 7 der dezembro, acusado de ter fraudado a prestação de contas de sua campanha no ano passado. Ficou 37 dias encarcerado e revela que foi a primeira vez que passou por isso em toda a sua vida.

O deputado evita falar da estratégia que vai adotar na justiça para defender-se das acusações, mas disse que seus advogados têm bons planos. E ele garantiu ter condições de dissipar todas as acusações e safar-se dono efetivo do mandato ao longo dos quatro anos.

“Com toda certeza. Eu estou confiante, primeiramente em Deus, na certeza da justiça e da verdade”, avisa. “Nós vamos ter nosso destaque por ser uma pessoa humilde - não que os demais não sejam -, frequentando e visitado as comunidades sergipanos onde estejam as pessoas humildes, simples e excluídas da sociedade. Aonde muitos políticos não vão, eu estarei lá”, disse.

Em conversa com Aparte nesta quinta, Valdevan disse que na primeira semana dele em Brasília como parlamentar recebeu diversas visitas sergipanas, inclusive a de Gilson dos Anjos, superintendente do Incra em Sergipe. “Temos vários pedidos já formulados e estamos trabalhando nos bastidores”, afirmou.

Mas, de qualquer modo, Valdevan lamenta muito ter chegado a Brasília um pouco atrasado em virtude dos problemas judiciais enfrentados em Sergipe - depois que ele foi liberado da prisão ficou proibido de sair do Estado.

“Aqui a gente tem que ter jogo de cintura e ir pegando os caminhos, se não fica para trás. Talvez eu seja o que chegou mais atrasado aqui entre os demais 512, mas Deus tem colocado coisas boas no meu caminho e até no sorteio do meu gabinete eu fui feliz. Fiquei o com o do mandato passado do deputado Tiririca. É grande, confortável, tem banheiro privativo. Eu estava preso, mas Deus trabalhou por mim”, diz.