Aparte
Em ofício à embaixada da China, Senado manifesta respeito e pede desculpas
81174c0694d6a326

Primeiro-vice-presidente do Senado, Antonio Anastasia, assinou o ofício enviado por sugestão do presidente da Casa Davi Alcolumbre, que está afastado para tratamento de covid-19

O vice-presidente do Senado, Antonio Anastasia, PSD-MG, enviou nesta quinta-feira, 19, um ofício para a Embaixada da China, destacando a experiência chinesa com o surto do coronavírus e manifestando solidariedade e respeito ao povo chinês. Segundo Anastasia, a iniciativa partiu do presidente do Senado, Davi Alcolumbre, que está afastado de suas atividades legislativas, em recuperação de covid-19.

A carta afirma que a experiência da China será de “fundamental importância para o combate, no Brasil e no mundo, dessa grave enfermidade, sobretudo no tratamento prioritário ao fornecimento de equipamentos e insumos que possam ajudar na verdadeira guerra de que todos somos parte e, verdadeiramente, estamos do mesmo lado”. Anastasia também destaca a “sólida parceria” que já existe entre Brasil e China e pede que o teor da carta seja comunicado ao presidente chinês, Xi Jinping.

DESCULPAS

O documento também pede desculpas à nação chinesa, afirmando que “nenhum obstáculo poderá separar nossos povos no combate a uma doença tão intensa e arrasadora”. O pedido de desculpas vem depois de o deputado Eduardo Bolsonaro, PSL-SP, ter usado o Twitter para atacar a forma como a China lidou com a epidemia de coronavírus que eclodiu primeiramente naquele país.

Nessa quarta-feira,18, o filho do presidente Jair Bolsonaro acusou os asiáticos de terem omitido informações relevantes sobre o novo coronavírus e culpou o Partido Comunista Chinês pela pandemia. A declaração recebeu muitas críticas dos senadores, que classificaram a atitude como “absurda” e o deputado como “irresponsável”.

Fonte: Agência Senado

Leopoldo Silva/Agência Senado