YoutubeFacebookTwitterInstagram
Aparte
Author bc92de88786c313d
Jozailto Lima

É jornalista há 36 anos, tem formação pela Unit e é fundador do Portal JLPolítica. É poeta.

Cloves Trindade: “Gestores de Boquim não têm competência de fazer o básico”
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
Faebed38695c2471

Cloves Trindade: visão ampla da sucessão e Boquim e de Aracaju 

O bacharel em comunicação social, radialista, gestor público e ex-vice-prefeito de Boquim, Cloves Trindade, vê com demasiada preocupação o estágio administrativo a que chegou a sua cidade sob o comando do prefeito Eraldo do Cabeça Dantas e do vice Chicão Almeida.

“A atual gestão do município de Boquim é muito inexpressiva. Diria que eles cometeram um estelionato eleitoral: prometeram demais e não tem competência de fazer o básico”, afirma Cloves, para quem o Governo da dupla Eraldo-Chicão não garante uma reeleição deles. 

O grupo político do qual Cloves Trindade faz parte em Boquim tem uma série de nomes querendo uma candidatura de prefeito em 2020. Entre esses, Cloves se coloca também com pretensão - ele que já foi candidato a vice-prefeito por duas ocasiões, tendo o sido eleito em ambas e assumido por diversas vezes o Governo.

Cloves Trindade defende a unidade desse grupo e o consenso para a escolha do nome a disputar o Governo de Boquim ano que vem. Entre os que se veem em busca desse consenso, entende que estaria ele próprio. “Admito, sim, que gostaria de um dia ter a oportunidade de assumir a titularidade do Governo de Boquim. Quem está na política sempre pensa numa possibilidade de se postar melhor”, afirma Cloves. 

Veja essa breve entrevista que Cloves Trindade concedeu nesta quarta-feira, 18, à Coluna Aparte.

Aparte - Quais são as chances de o grupo político do qual o senhor faz parte eleger o prefeito de Boquim no ano que vem?
Cloves Trindade -
Eu acho que temos amplas chances, principalmente se houver um nome de consenso, que é pelo que cada membro do grupo deve trabalhar.

Aparte - O grupo teria desde já esse nome de consenso a apresentar como o pré-candidato a prefeito?
CT -
No momento não vejo ainda um nome de consenso. Mas acredito que até chegar o período das convenções essa pessoa possa e deva aparecer.

Aparte - O senhor foi candidato a vice-prefeito duas vezes em chapas que tiveram sucesso em 1992 e em 2012. Estaria cansado para repetir essa posição por uma terceira vez em 2020?
CT -
Não diria cansado, mas admito que gostaria de um dia de ter a oportunidade de assumir a titularidade do Governo de Boquim. Quem está na política sempre pensa numa possibilidade de se postar melhor.

Aparte - Como é que o senhor se coloca no tabuleiro dessa próxima sucessão de Boquim?
CT -
Tenho acompanhado as movimentações e especulações que antecedem ao período eleitoral com muita naturalidade e me coloco humildemente como umas das opções das peças desse tabuleiro. Se o consenso puder se dar em torno do meu nome, estarei pronto para responder à expectativa de todo o nosso grupo. 

Aparte - A gestão de Eraldo do Cabeça Dantas e de Chicão Almeida dá tranquilidade a eles para pensarem numa reeleição em Boquim?
CT -
Não dá. A atual gestão do município de Boquim é muito inexpressiva. Diria que eles cometeram um estelionato eleitoral: prometeram demais e não tem competência de fazer o básico. 

Aparte - Como se sente a cidade num contexto desse?
CT -
A cidade se sente completamente abandonada e entregue ao mato. Falta até medicamentos na farmácia básica. Não houve nenhuma iniciativa para a geração de empregos. Eles chegaram à não-realização da tradicional Festa da Laranja, que era um patrimônio e motivo de orgulho do povo de Boquim, do centro-sul e até de Sergipe inteiro. Vejo a população de Boquim muito insatisfeita com a atual administração e, portanto, indisposta a dar um voto de renovação.

Aparte - O senhor está se sentido bem à frente da Diretoria Financeira da Emsurb de Aracaju?
CT -
Sinto-me bem à vontade. Mais do que isso: orgulhoso de estar respondendo por essa importante Diretoria. A Emsurb é muito bem gerida pelo presidente Luiz Roberto, o que facilita muito o trabalho das Diretorias que compõem essa empresa.

Aparte - Qual a análise que o senhor faz das chances eleitorais de Edvaldo Nogueira frente à tentativa de uma reeleição no ano que vem?
CT -
Eu avalio como amplas as condições de reeleição do prefeito Edvaldo Nogueira por ser ele, acima de tudo, um grande gestor. Edvaldo é focado na administração e busca seguir um planejamento traçado com muito esmero. Edvaldo é protótipo de um gestor moderno, batalhador, que vai em busca de soluções viáveis para a maior cidade de Sergipe, com a finalidade de melhorar a qualidade de vida do povo aracajuano. Estou certo de que na hora de escolher o futuro prefeito, o eleitorado de Aracaju não vai trocar o certo pelo duvidoso.