Aparte
Laércio Oliveira demarca: “Vice pra Edvaldo precisa ter caráter, conduta e serviço prestado”
4aeef3a474bd0e32

Laércio Oliveira: demarcando terreno, mas com modos

E ele acha que no Partido Progressista tem este perfil. O deputado federal Laércio Oliveira, Partido Progressista, disse nesta sexta-feira, 3, à Coluna Aparte, que ele, seu partido e seus correligionários vão trabalhar para que possam emplacar o pré-candidato a vice-prefeito na futura chapa encabeçada por Edvaldo Nogueira, PDT, que vai à reeleição em Aracaju, e de quem ele se sente um aliado de alta voltagem.

Mas, em tom conciliador, Laércio Oliveira garante: se depender dele, não haverá nenhuma defecção ou dissidência no entorno do prefeito por causa da hiperinflacionada busca pelo espaço da vaga de vice. “Espero que isso não aconteça. E se depender de mim e do Progressista, isso não acontecerá”, pondera.

“O meu desejo, o do meu partido e de meus amigos é o de participar da chapa majoritária com a indicação do candidato a vice-prefeito de Edvaldo Nogueira. Mas isso não é uma decisão tipo assim: “se não nos der a Vice-Prefeitura, estaremos fora”. Não será assim. Se fosse assim não seria política, porque não haveria civilidade aí”, diz Laércio.

Mas que tipo de contributo Laércio e o Progressista esperam dar para além de meramente ter a vaga de vice na chapa. “A nossa prerrogativa é a de entrar com um nome de qualidade. Que seja alguém que acrescente. Alguém que tenha caráter, postura, trânsito, conduta, comportamento e serviço prestado. Que tenha condição de impulsionar o processo eleitoral. Que ajude o prefeito Edvaldo Nogueira na reeleição dele e que depois lhe dê suporte na gestão da cidade”, diz o parlamentar.

Laércio Oliveira admite que há em seu entorno quadros suficientes com esse perfil, embora ele se recuse a citar quaisquer nomes. “Nós temos vários nomes assim, mas prefiro não apontar nenhum. Temos uns seis, todos qualificados - sem desmerecer os do PSD, que é partido aliadíssimo no projeto e com quem vamos trabalhar juntos. Nós vamos aguardar pra ver”, reforça, diante da provocação da Coluna de que o PSD tem uma dúzia.

Este parlamentar não acha que o PSD, por ter, além de um deputado federal, como o Progressista, ainda o governador do Estado, na figura de Belivaldo Chagas, possa simbolizar mais força neste evento da escolha do vice.

“Partido não é só quantidade de pessoas. Partidos são quadros. São pessoas qualificadas e capazes de assumir missões - e isso não significa dizer que o PSD não as tenha. Tem. Mas não se mede assim pelo número de pessoas com mandatos. Há outros critérios”, reforça.

Mas o Progressista só abriria mão para um vice que viesse do PSD em que condições? “Só se for por um quadro melhor do que os nomes apresentados pelo Progressista e se tiver condição de ajudar na eleição do prefeito Edvaldo Nogueira - aí apoiaríamos com o maior prazer”, concede.

“Nosso objetivo é ter uma chapa competitiva e com capacidade de vencer. O prefeito Edvaldo Nogueira está fazendo a parte dele e a gente precisa agregar ao trabalho que ele está realizando um nome que seja capaz de potencializar ainda mais tudo o que ele está projetando na política e na administração”, delimita Laércio.