Aparte
Reportagem Especial: os prejuízos das fraudes no auxílio emergencial
7c37c91aa7121f6e

Fraudes são mau exemplo em tempos de pandemia 

Milhões de pessoas, em todo o país, receberam o auxílio emergencial, criado pelo Governo Federal para apoiar as pessoas que perderam suas rendas por causa do isolamento forçado pela pandemia. No entanto, entre esse quantitativo, há milhares de pessoas que o receberam irregularmente.

Seja por engano ou por maldade - não seria malandragem -, os pagamentos a quem não precisa ou não se encaixa nos critérios acabam colocando em xeque a relevância do benefício. E esse é o tema da Reportagem Especial da semana. 

“Sob o ponto de vista financeiro, constata-se uma aplicação indevida de um recurso tão escasso no país hoje em dia”, afirma Cláudio Canuto dos Santos, auditor federal de Finanças e Controle da Controladoria-Geral da União - CGU - e, atualmente, superintendente da unidade regional da CGU em Sergipe. 

Segundo Cláudio Canuto, um cruzamento de dados realizado pelo órgão junto ao Tribunal de Contas de Sergipe apontou a existência de quase nove mil pagamentos irregulares a servidores públicos no Estado. 

“Isso num momento em que os governos federais, estaduais e municipais precisam investir maciçamente em infraestrutura hospitalar para dar vazão à grande demanda por atendimentos de pacientes infectados pelo coronavírus”, ressalta.