Aparte
Diógenes Almeida: “Tobias Barreto, o homem, merece mais atenção”
D2df755bf5069e34

Diógenes Almeida: mais pelo homem que nomina a sua cidade

O prefeito da cidade de Tobias Barreto, Diógenes Almeida, acredita que a memória do cidadão, filósofo, pensador e jurista Tobias Barreto (1839-1889), que nomina o município, “merece mais atenção”.

“Mas na minha primeira gestão nós cuidamos disso”, diz o prefeito. É pouco, no entanto, o que há em Tobias Barreto que reverencie a memória e a importância de Tobias Barreto - de resto, uma figura que empresta nome à Faculdade de Direto do Recife, onde se fez bacharel em Direito e tem reconhecimento nacional e internacional.

Veja a conversa entre a Coluna Aparte e o prefeito de Tobias Barreto sobre Tobias Barreto.

Aparte - A cidade de Tobias Barreto não deve um trabalho de maior resgate da memória de figura que foi Tobias Barreto, tendo em vista que ele é um grande nome, nascido no lugar e ao qual lhe deu o nome?
Diógenes Almeida -
Claro que Tobias Barreto, o homem, merece mais atenção. Mas veja: na minha primeira gestão nós cuidamos disso. Cuidamos inclusive do colégio que tem o nome dele. Criamos lá o Memorial de Tobias Barreto e funcionou muito bem. 

Aparte – Mas funciona?
DA -
Hoje ainda funciona, porque nós resgatamos, agora no nosso segundo mandato, as festas e as danças com os idosos às quintas-feiras e estamos com um projeto já aprovado, em fase de licitação, para a reforma e ampliação deste memorial, com concha acústica, espaço para teatro e estúdio de som para gravação dos artistas da terra. Ele poderão gravar no estúdio próprio. Quer dizer, essa parte nós estamos valorizando demais. 

Aparte - O que foi feito da casa onde Tobias Barreto supostamente nasceu? 
DA -
A casa de Tobias funciona normalmente. Mas é uma casa de um espaço físico muito pequeno, e muito antiga e a gente tem que preservar primeiro a estrutura física e civil, sem mudar as características dela. Ela tem um forro ainda um pouco antigo, a gente tem que mexer com a mesma madeira, mas nós temos cuidado disso dentro do possível.

Aparte - Não é possível fazer um projeto dentro do Ministério da Cidadania, que assumiu algumas funções do Ministério da Cultura, para fazer algo maior nesse memorial que o senhor está reformando agora?
DA -
Olha, eu não sei nem como estão funcionando as coisas do antigo Ministério da Cultura agora com esse novo Governo Federal. Nós temos esse projeto agora, já foi aprovado, que é desse memorial de Tobias Barreto, que não vai deixar de ter essa parte dele.

Aparte – Essa reforma compreende investimento de quanto mais ou menos?
DA –
Em torno de R$ 270 mil mais ou menos.

Aparte - Como se chamava a cidade antes de Tobias Barreto?
DA –
A cidade era Campos de Rio Real, Campos de São Tomé, Vila de Campos. Teve vários nomes.