Aparte
Prefeitura de Aracaju comemora abertura de mais leitos de UTI pelo Governo do Estado
877afa444e95ceea

Waneska Barboza: “Recebemos a notícia com muita alegria”

Responsável por gerir os leitos de Unidade de Terapia Intensiva - UTI - para tratamento da Covid-19, o Governo de Sergipe anunciou, nesta sexta-feira, dia 29, a ampliação do número desses leitos para atender à demanda crescente.

Para a Prefeitura de Aracaju, que ficou com a gestão dos leitos de baixa e média complexidade, a ação é importante para tranquilizar a população. “Recebemos a notícia com muita alegria”, afirma a secretária municipal da Saúde, Waneska Barboza.

“Pois essa possibilidade traz, de certa forma, um alívio para a população de Aracaju que tem necessidade de atendimento de urgência, que tem dado entrada com quadros mais graves e e que tem indicação de transferência para leitos de UTI”, completa ela.

Para Waneska, esses novos leitos de UTI, somados aos leitos de retaguarda e estabilização que o município de Aracaju disponibiliza, cerca de 20, criarão um cenário mais tranquilo no panorama da doença no Estado.

“A criação dos novos leitos para unidades de terapia intensiva diminui a taxa de ocupação e atende a essa necessidade dos pacientes, principalmente dos que têm chegado realmente com complicações, que agora vão conseguir ser transferidos para um leito adequado”, completa a secretária.

A Prefeitura de Aracaju disponibiliza 130 leitos de média e baixa complexidade em seis equipamentos de saúde na capital: 70 leitos no Hospital de Campanha; 20 leitos contratados no Hospital São José; 13 leitos no Hospital Nestor Piva; 7 no Hospital Fernando Franco e 5 no Hospital Universitário, além de 15 leitos pediátricos no Hospital Santa Isabel.

Outros 82 leitos no Hospital de Campanha serão abertos de acordo com a contratação de mais profissionais para a formação de novas equipes de atendimento. Ainda em relação aos leitos municipais, eles podem ser ampliados em mais 100, caso haja necessidade.

Já por parte do Estado, dos 60 novos leitos previstos, 26 deverão ser criados até este sábado, 30: 15 leitos na Renascença; 5 leitos de UTI no Hospital do Coração e os 6 leitos de UTI que vão começar a funcionar no HPM (Hospital da Polícia Militar); mais 10 leitos na segunda, 1º de junho, e, até o dia 15 de junho, mais 24 leitos.

Waneska reforça a pactuação entre o Governo do Estado e a Prefeitura de Aracaju, a partir da qual ficou definido que o Município dicaria com a gestão dos leitos de baixa e média complexidade e o Governo do Estado com os de UTI, demonstrando a parceria entre os entes no enfrentamento à doença.

“As unidades da rede municipal possuem leitos de estabilização que são exatamente para prestar um primeiro atendimento a esses pacientes, caso haja um agravamento da situação deles, mas que logo em seguida serão solicitadas as transferências para os leitos de UTI”, explica Waneska.