Aparte
Positivado pelo coronavírus, Marcos Santana, de São Cristóvão, se admite “com medo e fé”
5a27a295cd3c6838

Marcos Santana: “Tenho fé em Deus que vamos vencer”

Positivado oficialmente perante o coronavírus desde a última quarta-feira, 24, o prefeito de São Cristóvão, Marcos Santana, MDB, afirma que sentiu os sintomas bem antes e que vai evoluindo bem. Mas consente: “Confesso que tenho passado por momentos de muito medo”.

“Hoje faz seis dias desde o início dos sintomas de síndrome gripal em meu organismo. Mas só na última quarta-feira recebi a confirmação de que testei positivo para o novo coronavírus. As minhas angústias oscilam entre o cuidado com a minha saúde, a da minha gente e a preocupação com a economia e a renda do meu povo”, diz Marcos.

Bem informado sobre os cuidados que se deve ter diante do vírus, Marcos Santana diz que não vacila e nem abre guarda para a potencialização desses perigos. “Estou isolado em meu quarto, adotando todos os cuidados para não disseminar o vírus e adotando a videoconferência para despachar as tarefas do Governo”, avisa.

“Sou um homem de 60 anos e ex-fumante, portanto estou enquadrado no chamado grupo de risco. Tudo que tenho lido e escutado de cientistas e médicos infectologistas aponta para o extremo cuidado que o paciente acometido pela Covid-19 precisa ter”, reforça.

Para Marcos, o segredo é não descuidar. “O novo coronavírus é traiçoeiro e a sua ação não manda sinais. Quando o paciente acha que está se curando, ele ataca de surpresa, principalmente no pulmão. Esse é um quadro muito difícil, mas tenho fé em Deus que vamos vencer”, diz.

“Solidariedade e responsabilidade importam muito nessa guerra que estamos travando contra um inimigo invisível e desconhecido. Sei o quanto é necessário que tudo volte ao normal, mas não podemos negligenciar a realidade da estrutura do sistema de saúde. Por isso, sigo priorizando a vida e peço a todos os sancristovenses que reflitam e se cuidem mais”, diz.