Aparte
Brenno Barreto acha que o SergipeTec pode muito mais pelo Estado
39beb2ad285b7bf8

Brenno Barreto: espaço para maior desenvolvimento tecnológico

Presidente do Sergipe Parque Tecnológico - SergipeTec - desde o dia 30 de abril deste ano, o empresário e administrador de Empresas Brenno Barreto acredita que esta instituição pode fazer muito mais pelo desenvolvimento tecnológico do Estado de Sergipe, fomentando ideias, projetos e realizações na área para a qual foi concebida.

Atualmente, o SergipeTec tem apensadas a ele oito empresas incubadas e de 12 residentes - estas últimas representam uma maturidade maior de projetos e ações. “Acredito que possamos melhorar ainda mais o ambiente de tecnologia e informação para o nosso Estado”, admite Brenno Barreto.

“Esse é o objetivo do Sergipetec”, completa Barreto. Ele acredita que essa Organização Social Estadual disponibiliza de “uma ótima estrutura física”, além de ter “relacionamento próximo com a academia e o governo”. A academia são as universidades.

“Fazemos esse meio para atrair e desenvolver ideias que ainda estão na cabeça e outras já mais avançadas com o intuito de poder tirar do papel, dando mentoria para aqueles que mais precisam no início dessas ideias. Essa é minha missão em liderar a nossa equipe de Diretoria e colaboradores competentes e engajados”, avisa Brenno.

Como uma OS - Organização Social - estadual, o Sergipetec é uma instituição livre, mas com elo forte com a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia. Essa instituição tem por objetivo fomentar e potencializar as ideias e ações de todos os setores que flertem com ciência, tecnologia e inovação, seja no campo do empreendedorismo, de projetos ou de eventos. Tem um orçamento inferior a R$ 10 milhões por ano.

O SergipeTec tem uma estrutura mais ou menos enxuta, com cerca de 40 pessoas entre técnicos e administradores, mas conta com mais de 80 contratadas para prestar serviços da área de Tecnologia da Informação – só na Secretaria de Estado da Fazenda são 50 e ouros 30 na Secretaria de Estado da Saúde, além de ter ação no Tribunal de Contas. As empresas incubadas ou residentes têm seus próprios quadros, o que aumenta mais o número de pessoas envolvidas com a expertise de tecnologia.

A partir da segunda metade desta década, o SergipeTec ganhou sede própria numa área de mais de 120 mil metros quadrados, encostada na Universidade Federal de Sergipe, no município de São Cristóvão. Foram investidos R$ 19,5 milhões na construção do prédio principal e de um Centro Vocacional Tecnológico. Esses recursos vieram do Ministério da Ciência e Tecnologia com uma certa contrapartida do Estado de Sergipe. Além de presidir o SergipeTec, Brenno Barreto preside a Câmara de Diretores Lojistas de Aracaju – CDL – com mandato de três anos a se encerrar em 2020.