Aparte
Eduardo Amorim e Alessandro Vieira têm primeiro encontro para unir PSDB e Cidadania
50908b9e09c538e6

Eduardo Amorim e o vice: “O PSDB está indicando, mas batendo o martelo é outra coisa”

Depois de muitas conversas e muito cerca-cerca via telefone entre os representes do PSDB e do Cidadania de Sergipe para tratar de uma aliança em torno da pré-candidatura da delegada Danielle Garcia à Prefeitura de Aracaju, houve nesta sexta–feira um encontro entre Eduardo Amorim e Alessandro Vieira.

O ex-senador Eduardo Amorim preside a Executiva Estadual do PSDB de Sergipe e o senador Alessandro Vieira é a figura pública mais vistosa do Cidadania do Estado.  O encontro foi na casa do empresário Milton Andrade, somente com eles três. “Num período de Covid-19, não caberia muita gente, e todo mundo estava com máscara, como determinam os comandos da medicina, e com álcool em gel sobre a mesa”, diz Eduardo.

Eduardo e Alessandro saíram do encontro animados e falando loas em favor do amarramento da parceria. “Não foi a primeira conversa e foi muito tranquila, com muita calma, sem nenhum rejeição de parte a parte - nem teria porquê. Minha história não é diferente da história dele, e por onde passei nunca abri mão de princípios e nem de valores”, sintetizou Eduardo Amorim.

“Foi um primeiro encontro, e muito positivo. O ex-senador Eduardo Amorim apresentou boas sugestões para o plano de governo da pré-candidata Danielle Garcia, deveremos ter novas conversas com o grupo e existe a possibilidade de que o PSDB apoie a candidatura do Cidadania”, sintetizou Alessandro, ao modo corte-seco lá dele.

“Falamos sobre a melhor forma de como ajudar Danielle Garcia enquanto candidata e enquanto prefeita, se for eleita. Traçamos a ideia de que ela é a condutora do processo, que vai dar o tom e que nós - tanto eu quanto Alessandro - opinaremos naquilo que cabe opinar, mas a palavra e a decisão final serão dela. De modo que o encontro foi tranquilo e de convergência com o projeto de Daniele Garcia, principalmente no campo da saúde, que é a minha área”, reforça Eduardo.

Eduardo Amorim disse que reiterou suas preocupações com a atenção à saúde de Aracaju num eventual Governo nascido desta coalização e sobretudo com o pedido de um Centro de Diagnóstico por Imagem da cidade de Aracaju, como ele havia adiantado aqui neste espaço. “Isso é uma coisa que eu defendo fortemente no plano da saúde”, diz ele.

“Não abro mão disso de jeito nenhum - e darei outras dicas, porque estudei muito o Estado e muito Aracaju, e acho que o povo de Sergipe sofre muito com ausência de um centro como esse. Quem tem dinheiro para pagar uma tomografia, uma ressonância, numa época como essa da Covid-19?”, reforça.

No plano mais político, Eduardo Amorim reforça que seu partido quer mesmo lugar ao sol da chapa majoritária. “O PSDB indica, sim, o nome de Valtinho Soares, e não senti objeção, embora Alessandro tivesse dito que essa não seria uma definição a ser tomada a dois. Deve ser coletiva, de todos os partidos envolvidos. O PSDB está indicando, mas batendo o martelo é outra coisa. Mesmo porque não conversei com Danielle Garcia e nem com o Dr Emerson Ferreira sobre isso”, diz.