YoutubeFacebookTwitterInstagram
Aparte
Author bc92de88786c313d
Jozailto Lima

É jornalista há 36 anos, tem formação pela Unit e é fundador do Portal JLPolítica. É poeta.

Luciano Pimentel defende uma alternativa para crescimento da energia solar fotovoltaica
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
A58268385b423f0c

Luciano Pimentel participa de workshop sobre o setor elétrico brasileiro

Na manhã desta segunda-feira, 11, o deputado estadual Luciano Pimentel participou de um workshop que colocou em debate a importância e o futuro do setor elétrico no Brasil. O evento foi promovido pela Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica - Abradee -, com apoio da Energisa e da Sulgipe.

O workshop abordou a atuação das distribuidoras sergipanas e pautou elaboração de uma agenda legislativa voltada para evolução do setor elétrico brasileiro. Nesse aspecto, um dos temas discutidos foi a geração distribuída, modalidade na qual os consumidores produzem, geralmente por meio de painéis solares, a energia necessária para abastecer residências e empresas.

Sobre o assunto, Luciano Pimentel manifestou preocupação com a proposta da Agência Nacional de Energia Elétrica - Aneel - que pretende modificar as regras para energia solar fotovoltaica. “Em 2012, com a resolução 482, o Governo estimulou os consumidores a optarem pela energia solar. Quando a própria sociedade começa a investir nessa área, desonerando o Governo, ele propõe uma alteração que vai frear a expansão do setor. Não faz sentido e vai de encontro a uma tendência mundial de incentivo as fontes renováveis de energia”.

“Nosso grande problema é que o Governo Federal sinaliza um caminho e no meio desse caminho já está buscando uma forma de alterá-lo. Esse cenário acaba prejudicando quem acreditou naquele processo”, considerou.

Para o parlamentar, é preciso pensar é uma alternativa que promova o crescimento da energia solar fotovoltaica sem comprometer o setor elétrico. “Ninguém defende uma falência do sistema elétrico e muito menos uma transmissão de responsabilidade. O que não conseguimos compreender é como se chegou a uma conta onde será possível taxar até 63% da energia solar gerada pelo próprio consumidor. Temos que buscar uma solução que seja viável para todos”, enfatizou.

Durante o encontro foram realizadas apresentações sobre a realidade do setor em Sergipe, com explanação do diretor-presidente da Energisa, Roberto Currais, e do presidente do Conselho da Sulgipe, Ivan Leite, e no Brasil, através da exposição do assessor jurídico da Abradee, Wagner Ferreira.