Aparte
Com Maia favorito, Câmara dos Deputados tem sete candidatos a presidente
Dd6c3c5d9aea1a92

Rodrigo Maia conseguiu reunir o apoio oficial de 15 partidos para tentar reeleição

Esta sexta-feira, 1º, será marcada por posses e eleições nas Assembleias Legislativas dos estados do país, assim como na Câmara dos Deputados e no Senado, em Brasília, onde englobam 513 deputados federais e 81 senadores eleitos e reeleitos em outubro passado, respectivamente.

A véspera da eleição na Câmara dos Deputados, nesta quinta-feira, 31, inclusive, teve clima de campanha, onde cabos eleitorais eram vistos distribuindo material de propaganda e fazendo corpo a corpo com os parlamentares, com o objetivo, claro, de angariar votos para seus respectivos candidatos.

A votação para presidente da Câmara dos Deputados está marcada para às 18h, onde também entrará em jogo outros 10 cargos da Mesa Diretora, que é responsável pela condução dos trabalhos legislativos e a gestão administrativa da Casa. Estão em disputa duas vice-presidências, quatros secretarias (sendo quatro vagas titulares e quatro suplentes).

Sete nomes devem disputar a Presidência da Câmara, contudo, esse número pode ser alterado até horas antes da eleição: Rodrigo Maia, DEM-RJ, Fábio Ramalho, MDB- MG, Ricardo Barros, PP-PR, João Henrique Caldas, PSB-AL, Marcel Van Hattem, Novo-RS, Marcelo Freixo, Psol-RJ, General Petrnelli, PSL-SP,

O atual presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, disputará a reeleição. Apontado como favorito, ele foi o candidato que conseguiu reunir o apoio oficial do maior número de partidos: 15 até agora.

Porém, nada está garantido realmente para Rodrigo Maia. Como a votação é secreta, não existe a garantia alguma de que todos os deputados das bancadas seguirão a orientação do partido.

Atual primeiro-vice-presidente da Câmara, o deputado Fábio Ramalho, disputará como candidato independente, pois não tem a adesão do seu próprio partido. O MDB ficará com Maia. Na mesma situação está Ricardo Barros, já que o PP declarou o voto ao atual presidente também.

 O deputado João Henrique Caldas (PSB-AL), conhecido como JHC, que inicialmente sairia também como avulso, conseguiu o aval da sua legenda após fracassar uma articulação do PSB com outros partidos da esquerda para apoiar um candidato em comum.

Tem até parlamentar do partido do presidente Bolsonaro se candidatando. O deputado General Peternelli entrou na disputa há poucos dias e não conta com o apoio oficial do PSL, uma vez que, no início de janeiro, a legenda declarou o voto em Maia.

Para os demais cargos da Mesa, as maiores bancadas ou blocos têm direito a ocupar mais cadeiras. Diferentemente da Presidência da Câmara, em que pode haver candidatura avulsa de qualquer partido, nos cargos da Mesa só podem concorrer a vaga candidatos que forem da mesma legenda.