Aparte
Licenciado em Letras e professor, Pedro Rolemberg quer mandato de vereador em São Cristóvão
38ca457a8a7d5206

Pedro Rolemberg: um espaço para pensar nas pessoas

“Proponho-me a combater o racismo e a ajudar as classes menos favorecidas e excluídas da sociedade, fazendo-as entender que todos nós somos iguais e que todos, absolutamente todos, têm direito de ocupar todo e qualquer espaço no poder”.

Este manifesto é do bacharel em Letras Pedro Rolemberg, 31 anos, e professor de Língua Portuguesa em escolas particulares, que acha que pode contribuir com o social através do processo legislativo.

Para isso, ele está disposto a disputar uma vaga na Câmara Municipal de São Cristóvão, a antiga capital de Sergipe. Filiado ao PP, esta será a sua primeira experimentação política no campo das disputas eleitorais.

“O que falta na política brasileira como um todo são políticos que amem as pessoas, e na política do município de São Cristóvão isso não é diferente. Eu gosto muito de um pequeno trecho da música de um dos maiores cantores e compositores do nosso país, o Renato Russo, que diz que “é preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã, porque se você parar para pensar, na verdade não há””, diz o pré-candidato a vereador.

“E é pensando nessa música e na minha trajetória profissional e pessoal que me coloco à disposição do município de São Cristóvão como pré-candidato a vereador. Sou jovem, negro, militante, professor e quero lutar para que São Cristóvão volte a ter uma melhor qualidade de vida com uma gestão totalmente eficiente e capaz”, reforça Pedro Rolemberg.

Ele fez Letras pela Faculdade São Luís de França e diz que vai apoiar a pré-candidatura de Neto Batalha à Prefeitura de São Cristóvão.