Aparte
Vice-governadora Eliane Aquino reconhece Socorro como cidade-modelo em creche-educação
B64ab7c762f94222

Inaldo Luis, Josevanda Franco e Eliane Aquino: preocupados com a janela do saber na hora certa

A vice-governadora de Sergipe, Eliane Aquino, PT, fez uma longa visita ao prefeito de Nossa Senhora do Socorro, Padre Inaldo Luis da SiIva, PCdoB, e à secretária Municipal de Educação, Josevanda Franco, na última segunda-feira, 14, para conhecer de perto o modelo e a expertise postos em prática pela gestão da segunda maior cidade sergipana no campo de acolhimento às crianças em creches em estágio educacional.

Na verdade, nesse capítulo, o município de Nossa Senhora do Socorro tem muito a revelar - e Eliane Aquino reconheceu isso de olhos bem abertos e solidário. “A vice-governadora Eliane Aquino esteve aqui entre a gente para ver esse trabalho, para que ele sirva como referência e incentivo para o Governo do Estado e outros municípios sergipanos. Isso é ótimo para o município de Socorro, porque significa que a nossa cidade que já está na frente, e é bom para o Estado, as crianças e as famílias carentes de Sergipe que possam nos ter como modelo”, disse o prefeito.

A vice-governadora Eliane Aquino, que tem um olhar bem sensível sobre as práticas de educação, sobretudo as que contemplam a primeira infância, saiu profundamente tocada com o que viu no projeto da educacional de Socorro, onde a gestão municipal já inaugurou quatro creches, reforma uma, tem outras três em obras e uma para ser licitada. “Investir na educação não é gasto”, disse ela.

Para Eliane, é outra coisa. “É investimento. E nós já temos várias pesquisas que mostram que quando a gente faz o investimento no desenvolvimento dessas crianças, principalmente entre o zero e os três anos, elas carregam os resultados pelo resto da vida. Nós temos nessa fase umas janelinhas cerebrais que estão todas abertas”, teorizou Eliane Aquino.

“Quando a gente pensa nesse momento que todos dizem que é de crise, a primeira forma de a gente fazer a nossa política e as nossas discussões é de investir na educação. Não vale achar que “ah, é custoso, dá muito trabalho”. Não é isso. Nós precisamos formar cada vez mais cidadãos desenvolvidos e que tenham todas as suas janelas abertas pro aprendizado”, disse ela.

“Não adianta a gente querer investir depois dos sete, oito ou dez anos de idade. Nessas idades, muitas dessas janelinhas cerebrais já estarão fechadas. A gente não quer creche no Estado de Sergipe para ser depósitos de crianças. Quanto mais se investir em educação na idade tenra, melhor. Eu vim hoje aqui porque já estava escutando falar, principalmente dentro do Tribunal de Justiça, do trabalho que estava sendo desenvolvido no Município de Nossa Senhora do Socorro”, disse a vice-governadora.

“Eu quis vir aqui ver para que isso sirva realmente de exemplo para outros municípios que venham aqui conhecer a política pedagógica das creches e que a gente mexa, como faz Socorro, positivamente na nossa primeira infância. Cuidar do futuro implica cuidar do hoje. Um projeto como esse de Socorro não é para quatro anos. É para longos e longos anos. As crianças é que vão literalmente colher o resultado do que a gestão de Socorro está fazendo hoje. Parabenizo a secretária Josvanda Franco, por quem tenho muita admiração, e ao prefeito Padre Inaldo, por estar investindo nessa política da primeira infância”, disse a vice.

De fato, o prefeito Inaldo Luis da Silva não tem sido somítico ou avaro quando estão em questão a educação, as crianças e as creches de Nossa Senhora de Socorro. “A nossa gestão já inaugurou quatro creches. Elas ficam distribuídas no Conjunto João Alves, no Mutirão dali; no Conjunto Marcos Freire 2, no Marcos Freire 3 e no Conjunto Fernando Collor. Nós pensamos como Eliane Aquino: não produzimos depósitos de crianças. Pensamos em inclusão pela educação, e pela educação no começo da vida. Com todas as janelas abertas”, diz Padre Inaldo Luis.

As creches que a gestão de Nossa Senhora do Socorro já entregou às famílias socorrenses têm capacidade para receber hoje 1.150 crianças. Mas o gestor Padre Inaldo Luis da Silva avisa que as realizações não param por aí. Tem três outras em obras e uma para começar ainda - a ser licitada. Serão uma no Pai André e duas no Piabeta. A que vai licitar será no Conjunto Parque dos Faróis. Ao final, todas terão capacidade para receber cerca de duas mil crianças em situação de educação.

“Tudo o que fizemos ficou por volta de R$ 4 milhões, com recursos próprios. Teve uma contrapartida da União, de mais ou menos R$ 1 milhão”, justifica Inaldo. “A gente quer creche que trabalhe as crianças em suas idades certas, e que principalmente as desenvolva. Aí, com certeza, nós teremos um futuro realmente melhor para elas. Realmente, eu acho que a Prefeitura Municipal de Nossa Senhora do Socorro está de parabéns”, diz a vice-governadora Eliane. “Realmente, o nosso Governo faz exatamente assim. Se pudermos servir de exemplo, que bom”, consola-se Inaldo.